Diabetes e água de coco | Nutrientes | AntioxidantesNefropatias | Cardiopatias | Hipertensão | Após exercícios | Hidratação | Açúcares | Diabetes | Leve com você | Recomendações | Fontes

Há muito tempo a água de coco é apreciada Brasil afora, sendo cada vez mais simples encontrá-la em diversas localidades, mesmo que distantes  dos centros produtores do fruto.

 

Afinal a água de coco é saborosa, refrescante e saudável. Concentra vários nutrientes importantes, incluindo minerais que muitas pessoas não consomem em quantidade suficiente.

 

Os cocos crescem em grandes palmeiras conhecidas cientificamente como Cocos nucifera. Apesar do nome, o coco é botanicamente considerado uma fruta e não uma noz.

 

A água de coco é o suco encontrado no centro de um coco verde jovem e ajuda a nutrir a fruta.

 

À medida que o coco amadurece, parte do suco permanece na forma líquida, enquanto o resto amadurece na polpa sólida branca conhecida como carne de coco.

 

A água de coco forma-se naturalmente na fruta e contém 94% de água e muito pouca gordura.

 

Não deve ser confundido com o leite de coco, que é feito adicionando água à polpa de coco ralada. O leite de coco contém cerca de 50% de água e é muito rico em gordura de coco.

 

Ao contrário da carne de coco, que é rica em gordura, a água de coco consiste principalmente de carboidratos.

 

Por esse motivo, e porque muitas empresas adicionam ingredientes como açúcar, aromatizantes e outros sucos de frutas, as pessoas com diabetes podem se perguntar se essa bebida afeta seus níveis de açúcar no sangue.

 

Diabetes e água de coco: fonte de nutrientes

 

Os cocos levam de 10 a 12 meses para amadurecer completamente. A água de coco normalmente consumida vem de cocos jovens com cerca de 6 a 7 meses de idade, embora também seja encontrada em frutas maduras.

 

Um coco verde médio fornece cerca de 0,5–1 xícara de água de coco.

 

Um copo (240 ml) contém 46 calorias, bem como:

  • Carboidratos: 9 gramas
  • Fibra: 3 gramas
  • Proteína: 2 gramas
  • Vitamina C: 10% do IDR
  • Magnésio: 15% do IDR
  • Manganês: 17% do IDR
  • Potássio: 17% do IDR
  • Sódio: 11% do IDR
  • Cálcio: 6% do IDR

A Ingestão Dietética de Referência (IDR) é um grupo de 4 valores de referência de ingestão de nutrientes. São usadas para planejar dietas, definir rotulagem e planejar programas de orientação nutricional.

 

Diabetes e água de coco: propriedades antioxidantes

Os radicais livres são moléculas instáveis ​​produzidas em suas células durante o metabolismo. Sua produção aumenta em resposta ao estresse ou lesão.

 

Quando há muitos radicais livres, seu corpo entra em um estado de estresse oxidativo, que pode danificar suas células e aumentar o risco de doenças.

 

Pesquisas em animais expostos a toxinas mostraram que a água de coco contém antioxidantes que modificam os radicais livres para que não causem mais danos.

 

Um estudo descobriu que ratos com lesão hepática apresentaram melhora significativa no estresse oxidativo quando tratados com água de coco em comparação com ratos que não receberam tratamento.

 

Em outro estudo, ratos com dieta rica em frutose foram tratados com água de coco. A atividade dos radicais livres diminuiu, assim como os níveis de pressão arterial, triglicerídeos e insulina.

 

Até o momento, não há relatos de estudos sobre essa atividade antioxidante em humanos.

 

Diabetes e água de coco: prevenção às nefropatias

Beber bastante líquido é importante para a prevenção de cálculos renais.

 

Embora a água pura seja uma ótima escolha, um estudo sugere que a água de coco pode ser ainda melhor.

 

Pedras nos rins se formam quando cálcio, oxalato e outros compostos se combinam para formar cristais na urina). Estes podem então formar pedras. No entanto, algumas pessoas são mais suscetíveis a desenvolvê-las do que outras.

 

Em um estudo em ratos com cálculos renais, a água de coco evitou que os cristais fiquem retidos nos rins ou em outras partes do trato urinário. Também reduziu o número de cristais formados na urina.

 

Os pesquisadores acreditam que a água de coco ajudou a reduzir a produção de radicais livres que ocorreram em resposta aos altos níveis de oxalato na urina.

 

Lembre-se de que este é o primeiro estudo examinando os efeitos da água de coco nas pedras nos rins. Mais pesquisas são necessárias nesta área.

Diabetes e água de coco: cardiopatias

Beber água de coco pode ser útil para reduzir o risco de doenças cardíacas.

 

Em um estudo, ratos que consumiram água de coco tiveram reduções no colesterol e triglicerídeos no sangue. Eles também experimentaram diminuições significativas na gordura do fígado.

 

Em outro estudo, os mesmos pesquisadores alimentaram ratos com uma dieta semelhante suplementada com a mesma dosagem (4 ml por 100 gramas de peso corporal) de água de coco.

 

Após 45 dias, o grupo da água de coco teve uma redução nos níveis de colesterol e triglicerídeos que rivalizou com os efeitos de uma droga estatina usada para diminuir o colesterol. Lembre-se de que esta foi uma dose muito alta. Em termos humanos, seria equivalente a uma pessoa de 68 kg consumindo 2,7 litros de água de coco por dia.

 

No entanto, a descoberta de que reduziu o colesterol de forma tão eficaz quanto uma droga (estatina) é muito impressionante e merece ser mais investigada.

 

Diabetes e água de coco: e a pressão arterial

A água de coco pode ser ótima para controlar a pressão arterial.

 

Em um pequeno estudo em pessoas com pressão alta, a água de coco melhorou a pressão arterial sistólica (o número mais alto de uma leitura de pressão arterial) em 71% dos participantes.

 

Além disso, a água de coco contém impressionantes 600 mg de potássio em 240 ml. Foi demonstrado que o potássio reduz a pressão arterial em pessoas com pressão arterial alta ou normal.

 

Além disso, um estudo com animais descobriu que a água de coco tem atividade antitrombótica, o que significa que pode prevenir a formação de coágulos sanguíneos.

 

Diabetes e água de coco: após exercício prolongado

A água de coco pode ser a bebida perfeita para restaurar a hidratação e repor os eletrólitos perdidos durante o exercício. Eletrólitos são minerais que desempenham várias funções importantes em seu corpo, incluindo a manutenção do equilíbrio adequado de fluidos.

 

Eles incluem potássio, magnésio, sódio e cálcio.

 

Dois estudos descobriram que a água de coco restaurou a hidratação após o exercício melhor do que a água e igual a bebidas esportivas com alto teor de eletrólitos.  Os participantes também disseram que a água de coco causava menos náuseas e desconforto estomacal.

 

No entanto, outro estudo comparando bebidas com alto teor de eletrólitos descobriu que a água de coco tendia a causar mais inchaço e dores de estômago.

 

Diabetes e água de coco: hidratação

A água de coco é ligeiramente doce, com um sabor sutil de nozes. Também contém poucas calorias e carboidratos.

 

Guarde o coco na geladeira e consuma dentro de duas a três semanas após a compra. Você também pode comprar água de coco engarrafada na maioria dos supermercados.

 

No entanto, certifique-se de ler os ingredientes para verificar se você está recebendo água de coco 100% natural. Algumas marcas engarrafadas contêm açúcar adicionado ou agentes aromatizantes.

 

Pode ser usada ainda com frutas, pudim de sementes de chia, molho vinagrete ou substituir por água pura sempre que você quiser um pouco da doçura natural.

 

Diabetes e água de coco: e os açúcares?

A água de coco tem um sabor doce devido aos açúcares naturais. No entanto, seu teor de açúcar varia de acordo com a quantidade de açúcar adicionada por alguns fabricantes.

 

A tabela a seguir compara 240 ml de água de coco sem açúcar e adoçada:

Água de Coco

Sem adição de açúcar

Com adição de açúcar

Fibras

0

0

Calorias

44

91

Carboidratos

10.5 g

22.5 g

Açúcar

9.5 g

18 g

 

A água de coco adoçada tem cerca de duas vezes mais açúcar do que a água de coco sem açúcar. Em comparação, uma lata de 240 ml de refrigerante “cola” contém 27 gramas de açúcar.

 

Portanto, a água de coco sem açúcar é uma escolha muito melhor do que muitas outras bebidas adoçadas, incluindo refrigerante açucarado, para quem tem diabetes ou para qualquer pessoa que queira diminuir a ingestão de açúcar.

 

Além disso, a água de coco é uma excelente fonte de potássio, manganês e vitamina C, fornecendo 9%, 24% e 27% do valor diário (DV), respectivamente, em 240 ml.

Diabetes e água coco: ela é boa para diabetes?

Existem poucas pesquisas sobre a água de coco e seus efeitos sobre a diabetes.

 

No entanto, alguns estudos com animais mostraram melhorias no controle do açúcar no sangue com o consumo de água de coco.

 

Em um estudo, ratos foram injetados com um medicamento indutor de diabetes chamado Alloxan e alimentados com água de coco madura por 45 dias.

 

Os animais alimentados com água de coco tiveram melhorias significativas no açúcar no sangue, hemoglobina A1C (HbA1c) e estresse oxidativo, em comparação com o grupo de controle.

 

Os pesquisadores atribuíram esses resultados ao alto teor de potássio, magnésio, manganês, vitamina C e L-arginina da água de coco, que ajudaram a melhorar a sensibilidade à insulina.

 

Ainda assim, a maioria desses estudos usou água de coco madura, que é muito mais rica em gordura, em comparação com a água de coco de cocos jovens. Portanto, não se sabe se a água de coco regular tem os mesmos efeitos nas mesmas intensidades.

 

Embora a água de coco sem açúcar seja uma fonte de açúcares naturais, é uma escolha muito melhor do que outras bebidas adoçadas com açúcar e terá um efeito menor sobre os níveis de açúcar no sangue.

 

No entanto, tente limitar sua ingestão a 1–2 xícaras (240–480 ml) por dia.

 

Leve com você

A água de coco é uma bebida hidratante e rica em nutrientes e pode ser positiva nos cuidados e prevenção de diversas moléstias. Ela pode ajudar, assim como vários outros alimentos consumidos costumeiramente nas porções indicadas.

 

Obviamente não é cura, por si só, de nenhuma das doenças mencionadas, mas, em conjunto com outros fatores, pode auxiliar na prevenção e tratamento.

 

É rica em vitaminas e minerais, embora seja uma fonte moderada de açúcar. No entanto, você deve evitar água de coco com adição de açúcares, que pode aumentar sua ingestão de calorias e aumentar os níveis de glicemia no sangue.

 

Se você tem diabetes e deseja tomar água de coco, escolha uma variedade sem açúcar e limite a ingestão a 1–2 xícaras (240–280 ml) por dia. De qualquer forma, como cada organismo tem uma história, nas primeiras vezes que ingeri-la, busque medir a sua glicemia capilar após duas horas do primeiro gole e verifique qual foi a sua reação à bebida.

 

Recomendações

Para controle da diabetes através de uma alimentação saudável, dieta recomendada, receitas, livros gratuitos e outras publicações indicadas para diabéticos visite Produtos Recomendados neste site. Para saber mais, clique aqui.

Fontes:

[su_accordion class=””] [su_spoiler title=”Clique aqui para visualizar as fontes” open=”no” style=”default” icon=”plus-circle” anchor=”” class=””]

[/su_spoiler] [/su_accordion]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *