DIABETES E PIPOCA: ESTA MISTURA PODE NÃO SER SAUDÁVEL!

diabetes e pipoca

Diabetes e pipoca: caso não queira ou não consiga ler este conteúdo, ele também pode ser ouvido em nosso site. Para isso clique aqui, ou use o tocador abaixo.

A pipoca é um lanche de grãos integrais muito popular e razoavelmente saudável. Foi considerada um lanche adequado para pessoas com diabetes, em parte devido à sua baixa densidade calórica, pois uma xícara (8 gramas) de pipoca estourada em ar quente contém apenas 31 calorias. Contém também fibras, aproximadamente 1 grama por xícara, que é outra propriedade que a torna um alimento compatível com a diabetes.

 

Mas há certos riscos, especialmente para a glicemia, o coração e os dentes. E há ainda formas mais saudáveis de preparo de deliciosas pipocas feitas com especiarias, com vegetais ou com queijos, que são capazes de deixar a tradicional pipoca com óleo e manteiga no “final da fila”.  Veja tudo isso a seguir.

 

Diabético pode comer pipoca?

Mas há algo errado em comer pipoca? A pipoca é um grão com alto teor de amido.  Então temos de pensar duas vezes se formos consumir uma tigela de repleta de pipocas. 81% das calorias da pipoca vêm do amido (um dos tipos de carboidratos).

 

O amido pode elevar a glicemia, especialmente se consumido em grandes quantidades. Outros alimentos com uma boa carga de amido que têm propriedade similar, e são ainda mais populares, são o milho, a batata, a mandioca etc.

 

Os amidos não elevam a glicemia na mesma intensidade que os carboidratos simples (açúcares), mas podem produzir efeitos similares, especialmente se não atentarmos para o tamanho da porção.

 

Três colheres de sopa de grãos de pipoca não estourados têm 23 gramas líquidas de carboidratos. Note-se que a indicação média para uma dieta de baixos carboidratos prevê o consumo de 30 a 40 gramas de carboidratos por refeição, e se for uma dieta ainda mais restritiva, o número gira em torno de 30 gramas ao dia.

 

Como a maioria das pipocas prontas contém sal, gorduras trans e outros ingredientes prejudiciais à saúde, a opção mais saudável é fazer a sua própria pipoca.

 

Logo sim, diabético pode comer pipoca. Mas com certos cuidados. O que costuma acontecer com muitos dos alimentos que nós, diabéticos, consumimos.

 

Qual o tamanho da porção de pipoca indicada para diabéticos?

Comer 5 xícaras de pipoca estourada em ar quente fornece de 100 a 150 calorias com muito pouca gordura. Diabéticos podem consumir mais ou menos uma porção, dependendo da sua dieta e do seu grau de controle da glicemia.

 

Pessoas que fazem contagem de calorias para controlar a diabetes devem evitar comer mais do que o recomendado entre as refeições. O tamanho da porção é vital para controlar os níveis de açúcar no sangue. Embora a pipoca seja um alimento de baixo índice glicêmico em pequenas quantidades, comer demais ainda pode causar um aumento nos níveis de açúcar no sangue.

 

Para saber o tamanho da porção para o seu caso a melhor alternativa é medir a glicemia duas horas após o início do consumo, pelo menos na primeira vez que for consumir pipoca. Como diz o ditado, “os número não mentem” e você saberá se a porção está adequada para o seu caso, ou deve ser diminuída ou até mesmo se pode ser aumentada.

 

Certifique-se de. após definir o seu tamanho de porção ideal, você mantenha a regularidade, medindo as porções com certo cuidado ao consumir pipoca novamente.

 

Como diabéticos devem preparar a sua pipoca?

Pessoas com uma dieta restrita, o que inclui nós, diabéticos, devem evitar adicionar grandes quantidades de coberturas à pipoca. A “pipoca simples” feita no ar quente, é a melhor opção para obter o máximo benefício nutricional com o mínimo de calorias e gorduras extras.

 

É melhor optar por pipoca sem manteiga e sem sal que não contenha óleos hidrogenados.

 

Caso goste de realçar sabores à pipoca, algumas sugestões mais saudáveis de cobertura do que o uso de manteiga, são:

  • uma pouco de queijo ralado com baixo teor de gordura
  • um fiozinho de azeite
  • especiarias, como cebola em pó, alho em pó ou canela, ou até mesmo pimenta.
banner 3 passos para controlar a diabetes
3 Passos para Controlar a Diabetes

Qual o tipo de pipoca que o diabético devem comprar?

As pipocas mais saudáveis ​​são comercializadas na forma de “grãos crus”. Nessa apresentação não têm sal, óleo, açúcar ou outros ingredientes que os diabéticos devam evitar.

 

Dessa forma, podemos preparar a pipoca da maneira que melhor se adapte às nossas necessidades e preferências pessoais.

 

Quem procura uma opção de lanche mais rápido pode usar a pipoca de micro-ondas como alternativa. No entanto, é importante verificar os itens adicionados, pois este formato de pipoca geralmente contêm manteiga ou açúcar extra.

 

Pessoas com diabetes devem evitar pipocas semiprontas (como as de micro-ondas) doces, pois esta doçura extra vem de açúcar adicionado. Pipocas com cobertura de caramelo, chocolate e doces não são boas opções de lanche pelo mesmo motivo. Mas há opções, especialmente para os apaixonados pode doces. Mais adiante veja a receita de deliciosa pipoca com canela que leva um pouco de adoçante.

 

A pipoca de micro-ondas pode conter ainda certos produtos químicos, que vêm sendo removidos nos últimos anos, mas ainda podem estar presentes. Um desses produtos, o diacetil, foi associado a uma doença chamada “pulmão pipoca”, que causa falta de ar e respiração ofegante.  Ele dá às pipocas de micro-ondas seu sabor amanteigado, e é encontrado no queijo, na manteiga, no iogurte e no vinho. Não é prejudicial se ingerido; o perigo ocorre quando é inalado, especialmente em grandes quantidades.

 

Qual o valor nutricional da pipoca?

Uma xícara de pipoca sem sal tem poucas calorias, zero colesterol e praticamente não contém gordura, menos de 0,5 gramas (g) por xícara.

 

A pipoca é considerada um alimento de grãos integrais. Uma porção pode fornecer cerca de 70 por cento da ingestão diária recomendada de grãos integrais, que são alimentos com alto teor de fibras.

 

Uma xícara de pipoca estourada contém pouco mais de 1 g de fibra. Também fornece cerca de 1 g de proteína e cerca de 6 g de carboidratos.

 

A pipoca fornece uma certa quantidade de uma ampla variedade de vitaminas e minerais. 100 gramas de pipoca fornecem 36% do consumo médio diário recomendado de fósforo, 58% das fibras e cerca de 10% do potássio.

 

Uma porção de pipoca também contém ferro e vestígios de manganês, cálcio, cobre, magnésio e zinco.

 

A casca da pipoca é a fonte de grande parte de seu valor nutricional. Ele contém betacaroteno, luteína e zeaxantina, que são importantes para manter a saúde dos olhos.

 

Também contém polifenóis com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, que podem proteger contra o câncer e doenças cardiovasculares. Pesquisas indicam que a pipoca contém até 300 miligramas (mg) de polifenóis por porção. Esta quantidade de polifenóis equivale a cerca de 13 por cento da ingestão média diária recomendada.

 

A pipoca é mais indicada quando é feita da forma simples: estourada em mar quente. Adicionar muito sal, manteiga e óleo pode reduzir seus benefícios nutricionais.

 

Quais são as alternativas à pipoca que são indicadas para diabéticos?

Nem todo mundo gosta de pipoca quando ela não tem manteiga ou outros condimentos apreciados como cobertura. Nesse caso, alimentos alternativos podem servir como opções de lanche para pessoas com diabetes.

 

Alternativas saudáveis à pipoca, e indicadas para diabéticos, incluem:

  • Nozes torradas ou cruas: as nozes são ricas em proteínas e gorduras saudáveis. Nozes excessivamente salgadas devem ser evitadas.
  • Vegetais: crus ou minimamente processados ​​são as melhores opções. Misturar folhas verdes em uma pequena salada com azeite e vinagre, ou usar palitos de cenoura, pepino e/ou outros vegetais crus são opções saudáveis ​​e com alto teor de fibras. Combinam bem com homus, por exemplo.
  • Frutas: algumas pessoas com diabetes evitam comer muitas frutas devido ao seu teor de açúcar. No entanto, com moderação, as frutas são um excelente lanche para diabéticos, porque são ricas em fibras e nutrientes. Frutas frescas ou congeladas são mais indicadas, enquanto frutas enlatadas em calda, secas ou passas e as processadas devem ser evitadas.
  • Queijos: Com moderação, o queijo é uma boa fonte de proteínas e cálcio com baixas quantidades de açúcar. Devemos procurar consumir especialmente queijos com baixo teor de gordura.

 

Mas se o que você quer mesmo é comer pipoca, veja receitas adequadas para diabéticos mais adiante neste artigo.

 

Quantos carboidratos há em uma porção de pipoca?

Carboidratos são macronutrientes que nosso corpo usa para criar energia. O corpo precisa de carboidratos para funcionar corretamente, e eles não são necessariamente ruins para diabéticos, contanto que se consuma os tipos certos.

diabetes e pipoca - conteúdo nutricional

Açúcar e carboidratos refinados, como massas e pães brancos, também são carboidratos, mas são carregados de calorias e têm baixo valor nutricional. A maior parte dos carboidratos na nossa dieta de diabéticos deve vir de frutas, vegetais e grãos inteiros. A pipoca é considerada um alimento de grão integral.

 

Pipoca e carboidratos

Existem ao redor de 30 gramas de carboidratos em uma porção de pipoca. Uma porção de pipoca estourada gira entre 4 e 5 xícaras, que é a quantidade obtida com 2 colheres de sopa de grãos não estourados. Uma porção de pipoca estourada em ar quente contém cerca de 120 a 150 calorias.

 

A quantidade exata de carboidratos que você necessita varia de acordo com sua idade, nível de atividade, severidade da diabetes, controle da glicemia, medicamentos e saúde geral, ente outros fatores.

 

Outro fator que influi na quantidade de carboidratos é a dieta que um diabético segue. Uma dieta de baixos carboidratos (low carb) tradicional irá recomendar em média 100 a 120 gramas por dia. Outras, mais restritivas como a cetogênica (Keto), algo em torno de até 30 gramas.

 

A abordagem mais inteligente para qualquer dieta é não eliminar grupos inteiros de alimentos, como os carboidratos. Mas certificar-se de comer carboidratos saudáveis, como grãos inteiros e produtos frescos, limitando a quantidade de carboidratos provenientes de açúcares e grãos processados.

 

Não existe uma versão “baixa em carboidratos” da pipoca. Então, se você vai comer pipoca, meça a porção tendo em mente que as variedades totalmente naturais, sem manteiga e sem adição de gorduras, são as mais indicadas para diabéticos.

 

Fibras presentes na pipoca

A fibra é um carboidrato complexo, e os carboidratos complexos são menos processados, ​​portanto são digeridos mais lentamente do que os carboidratos simples, como o açúcar refinado. A fibra, integrante dessa classe, promove a regularidade intestinal e ajuda a controlar o colesterol.

 

A fibra pode ajudar também na manutenção do peso e pode até prevenir o desenvolvimento ou a evolução da diabetes, assim como de problemas cardiovasculares, desempenhando um papel importante na saúde a longo prazo.

 

Uma porção de pipoca contém cerca de 6 gramas de fibra. Para referência, os homens com menos de 50 anos de idade devem comer 38 gramas de fibra por dia e as mulheres com menos de 50 devem comer 25 gramas. Se você tem mais de 50 anos, deve comer cerca de 30 gramas por dia se for homem e 21 gramas se for mulher.

 

Pipoca e dietas com baixos carboidratos para diabéticos

As dietas com baixo teor de carboidratos para diabéticos geralmente recomendam o consumo de uma pequena quantidade de carboidratos por dia. Logo é possível saborear uma porção de pipocas durante uma dieta low carb. O conteúdo de fibra da pipoca ajuda você a se sentir satisfeito e pode ajudar na contenção da vontade de comer bolos, biscoitos ou outros alimentos não indicados.

 

Como a pipoca tem pouca proteína e pequenas quantidades de vitaminas e minerais, pode não ser a melhor escolha como lanche regular para o dia a dia, mas certamente pode ser saboreada ocasionalmente.

 

Qual o índice glicêmico da pipoca?

Para pessoas com diabetes, o índice glicêmico (IG) é um número importante a ser considerado ao escolher quais alimentos comprar e comer.

 

A pipoca estourada em ar quente tem um IG de 55. É tecnicamente um alimento de baixo IG, embora seja mais alto do que muitos outros alimentos da mesma categoria. A pipoca continua a ser uma opção de lanche melhor do que muitos lanches salgados ou açucarados, mas há opções mais saudáveis. Então podemos classificar a pipoca como de consumo medianamente indicado, para ser consumida eventualmente e com moderação.

 

O que é índice glicêmico?

O índice glicêmico é uma escala de 1 a 100 que define a velocidade com que a glicose entra na corrente sanguínea depois que uma pessoa ingere alimentos que contêm carboidratos. Quanto mais alto for o valor do IG, mais rapidamente a glicemia aumentará.

 

Em geral, o sistema digestivo processa alimentos com um IG mais alto rapidamente, resultando em uma rápida absorção de açúcar na corrente sanguínea. Como resultado, esses alimentos produzem aumentos significativos nos níveis de açúcar no sangue. Em pessoas com diabetes, o corpo não pode regular naturalmente o açúcar no sangue, então esse aumento pode levar à hiperglicemia.

 

Por outro lado, o corpo absorve alimentos de baixo IG em um ritmo mais lento. Os aumentos que eles causam nos níveis de açúcar no sangue e de necessidade de insulina são, portanto, mais graduais e controlados.

 

As dietas de baixo índice glicêmico oferecem benefícios comprovados à saúde, proporcionando melhores níveis de glicose e lipídios para pessoas com diabetes. Elas também auxiliam no controle de peso porque a absorção lenta ajuda a controlar o apetite e proporciona saciedade por mais tempo.

banner 3 passos para controlar a diabetes
3 Passos para Controlar a Diabetes

Índice e carga glicêmica da pipoca e seu índice de insulina

Embora a pipoca tenha uma pontuação média no índice glicêmico (55), sua carga glicêmica é baixa. O que isto significa? Com um pouco de cuidado, a pipoca pode ser um lanche saudável. O segredo é fazer um lanche inteligente: há uma grande diferença entre a pipoca que você encontra em uma embalagem no mercado ou em uma carrocinha ambulante ou ainda no cinema e aquela que você pode fazer em casa.

 

Diabetes e pipoca: índice de insulina

O índice de insulina dos alimentos representa o quanto a concentração de insulina no sangue se eleva após a ingestão de um determinado alimento.

 

O índice é semelhante ao índice glicêmico (IG) e carga glicêmica (CG), mas em vez de depender dos níveis de glicose no sangue, o índice de insulina é baseado nos níveis deste hormônio presentes no sangue.

 

Diferenças entre índice glicêmico, carga glicêmica e índice de insulina

O índice de insulina (também chamado de índice insulinêmico) representa uma comparação de porções de alimentos com igual teor calórico (250 kcal ou 1000 kJ) e a quantidade de insulina liberada ou necessária para a sua digestão.

 

O índice glicêmico representa uma comparação de elevação da glicemia de porções com mesmo número de carboidratos (normalmente 50 g) e por fim a carga glicêmica representa o tamanho da porção do alimento multiplicado pelo índice glicêmico.

 

O índice de insulina pode, por vezes, ser mais útil do que o índice glicêmico ou a carga glicêmica, porque certos alimentos (por exemplo, carnes e outras proteínas) causam alta demanda de insulina, apesar de não haver carboidratos presentes, demandando uma resposta insulínica desproporcional em relação aos seu número de carboidratos.

 

A pipoca tem um índice médio de insulina igual a 54, (variando entre 45 e 63), que pode ser considerado saudável, e um alto nível do índice de saciedade (graças à presença de fibras que “incham” no estômago).

 

Receitas saudáveis de pipoca para diabéticos

 

Pipoca simples no micro-ondas

Você vai precisar de uma tigela própria para micro-ondas, que tenha uma tampa com aberturas, para fazer pipoca no micro-ondas:

  • Coloque 1/3 xícara de grãos de pipoca na tigela e cubra com uma tampa com aberturas.
  • Coloque no micro-ondas por alguns minutos, até que comece a ouvir os estalos dos estouros. Aguarde até que eles finalizem.
  • Use luvas de forno para retirar a tigela do micro-ondas, pois ela estará bem quente.

 

Pipoca simples no fogão

Outra opção é estourar os grãos de pipoca no fogão. Algum tipo de óleo será necessário, mas deve ser utilizado o mínimo possível. Os óleos quando muito aquecidos liberam substâncias nocivas à saúde. Então alguns tipos específicos são mais indicados.

  • Aqueça 2 a 3 colheres de sopa de óleo (óleo de coco, amendoim ou canola são mais indicados) em uma panela.
  • Coloque 1/3 xícara de grãos de pipoca na panela e cubra.
  • Agite e mova a panela suavemente para a frente e para trás, mantendo-a sobre o queimador.
  • Retire a panela do fogo assim que o som dos estouros de pipoca diminuir. Aguarde em torno de meio minuto e despeje a pipoca com cuidado (ainda estarão bem quentes) em uma tigela grande.
  • Adicione sal com moderação ou outras opções como páprica, pimenta, curry em pó, canela, cominho e queijo ralado com baixo teor de gordura.

 

Esta receita produz aproximadamente 8 xícaras ou 2 porções de pipoca.

 

Pipoca com canela adequada para diabéticos

Ingredientes

  • 8 xícaras de pipoca já estourada
  • 2 colheres de chá de adoçante
  • ½ colher de chá de canela em pó
  • Spray de cozinha antiaderente com sabor de manteiga

 

Preparo

Pré-aqueça o forno a 180 graus. Forre uma assadeira rasa com papel alumínio, se desejar. Espalhe a pipoca na assadeira rasa. Em uma tigela pequena misture o adoçante e a canela. Cubra levemente a pipoca com spray de cozinha, mexendo para cobrir uniformemente. Polvilhe com a mistura de canela, mexendo novamente para cobrir uniformemente. Asse por cerca de 5 minutos ou até ficar crocante.

 

Dica

Opções testadas de adoçantes incluem sucralose e sacarina em pó, que têm menos carboidratos simples que sucrose (açúcar de mesa), mas também devem ser consumidos com moderação. Siga as instruções da embalagem para usar a quantidade do produto equivalente a 2 colheres de chá de açúcar. Ela varia de produto para produto.

 

Dados Nutricionais

Uma porção de 2 xícaras de pipoca com canela contém:

  • 63 calorias
  • proteína 2,1g
  • carboidratos 13g
  • fibra dietética 2,5g
  • açúcares 2,2g
  • magnésio 23,2 mg
  • potássio 53,9mg
  • sódio 1,3 mg.

 

Pipoca cetogênica de queijo

Ingredientes

  • Queijo – procurar utilizar variedades com menor presença de gordura
  • Ervas e especiarias a gosto, como canela, pimenta, orégano, entre outras.

 

Preparo

  • Corte o queijo em cubos de aproximadamente meio centímetro. Coloque os cubos de queijo em uma assadeira forrada e cubra com um pano de prato. Coloque a assadeira em local fresco e guarde por pelo menos 24 horas.
  • Após, asse os cubos por 7 a 8 minutos, até que eles inchem e estourem
  • Retire do forno e deixe esfriar completamente sobre papel toalha para retirar o excesso de gordura.

 

Dicas

  • Fique atento para não assar demais o queijo, senão ele murchará.
  • Essa pipoca deve ser resfriada completamente, antes de se adicionar qualquer tempero a ela.
  • Quanto mais tempo o queijo for deixado para secar, mais ele inchará ao ser assado. Idealmente, o prazo de 72 horas renderá uma pipoca melhor.
banner 3 passos para controlar a diabetes
3 Passos para Controlar a Diabetes

Variações

Embora a pipoca de queijo de baixos carboidratos tenha um gosto delicioso quando consumida pura, algumas opções de sabores podem dar maior diversidade ao prato:

  • Doce e salgada – polvilhar 1/4 colher de chá de sal e 1/4 colher de chá do adoçante de sua escolha.
  • Queijo cheddar– adicionar 2 colheres de sopa de queijo cheddar em pó.
  • Alho parmesão – polvilhar 2 colheres de sopa de queijo parmesão e 1 colher de chá de alho em pó na pipoca de queijo.

 

A pipoca de queijo de baixos carboidratos pode ser armazenada à temperatura ambiente, em vasilhame lacrado, por até 4 semanas.

 

Atenção: a pipoca de queijo de baixos carboidratos deve ser consumida com moderação por diabéticos. Seu consumo excessivo pode provocar variação lipídica e glicêmica.

 

Pipoca simples de couve-flor

A couve-flor é uma boa opção a ser usada por diabéticos, quando desejamos um lanche salgado.

 

Ingredientes

  • 1/2 xícara de couve-flor
  • 2 colheres de sopa de manteiga sem sal
  • 2 colheres de chá de molho de pimenta suave ou taco
  • Sal a gosto com moderação

 

Preparo

  • Derreta a manteiga em um prato
  • Quebre a couve-flor em pequenas florzinhas e espalhe em uma única camada sobre um segundo prato
  • Coloque a couve-flor no micro-ondas até o ponto em que fique quente, mas não cozido. Em média, isso leva em torno de 2 minutos.
  • Despeje a manteiga derretida sobre a couve-flor
  • Adicione a pimenta ou o taco
  • Misture delicadamente e coma.
  • Pegue uma toalha de papel – você vai precisar.

 

Pipoca salgada de queijo, limão e pimenta para diabéticos

Ingredientes

  • 60g de milho de pipoca (dividido em duas porções de 30g)
  • Para a pipoca com queijo:
    • 1 colher de chá de óleo de canola
    • 1 a 2 dentes de alho esmagados
    • Meia colher de chá de orégano seco ou 1 colher de chá de orégano fresco picado
    • Pimenta moída à gosto
    • 10 g de queijo parmesão ralado

 

  • Para a cobertura de pipoca de limão e pimenta:
    • 1 colher de chá de óleo de canola
    • Meia pimenta malagueta picada muito finamente
    • Suco e as raspas da casca finamente raladas de 1 limão pequeno
    • Meia colher de chá de tomilho seco

 

Preparo

  • Aqueça previamente uma frigideira grande e funda e com tampa. Coloque a pipoca e tampe. Agite a panela regularmente e depois de 2-3 minutos o milho começará a estourar. Agite até que pare de estalar.

 

  • Coloque o milho estourado em uma tigela grande, descartando o milho que não estourou (veja mais adiante, neste artigo “Riscos da pipoca para a saúde bucal”). Repita estre processo até que todo o milho esteja pronto. Ao final divida em duas porções iguais.

 

  • Para fazer a pipoca com queijo e alho, coloque o azeite numa frigideira com o alho, o orégano e a pimenta. Cozinhe delicadamente por 1 minuto sem dourar o alho. Após adicione metade do milho estourado e o parmesão ralado. Misture bem e sirva.

 

  • Para fazer a pipoca de limão e pimenta, adicione 1 colher de chá de óleo de canola a uma panela com a pimenta vermelha. Cozinhe delicadamente por 1 minuto. Adicione o suco de limão e as raspas e aqueça mais um minuto até que o volume do suco de limão diminua pela metade. Adicione a metade restante da pipoca estourada, misture bem e sirva.

 

Dicas

A variedade de sabores que você pode obter é infinita – experimente especiarias diferentes, como cominho ou páprica defumada. Apenas certifique-se de não deixar a mistura muito molhada ou a pipoca ficará empapada. Este é o segredo desta pipoca: cobertura na quantidade certa, o suficiente para dar sabor e para não deixar a pipoca muito úmida.

 

Quando um diabético não deve consumir pipoca?

Há muito sobre esse alimento que as pessoas não conhecem – principalmente no que diz respeito à saúde. Um efeito colateral surpreendente da pipoca que talvez você não conheça: comer pipoca pode ajudar a reduzir o risco de doenças cardiovasculares.

 

A pipoca é um grão integral e, portanto, uma excelente fonte de fibras e polifenóis. A fibra fornecida na pipoca ajuda a remover o colesterol do corpo, reduzindo assim esta substância que pode ser prejudicial à saúde do coração.

 

Os polifenóis são compostos vegetais que atuam como antioxidantes no corpo. Quando consumimos alimentos integrais, estamos ajudando nosso corpo a se livrar de radicais livres e toxinas que podem causar danos celulares e, em última instância, doenças crônicas.

 

Na verdade, de acordo com um estudo publicado na Nutrição, Metabolismo e Doenças Cardiovasculares, em um grupo de 7.172 adultos, aqueles que consumiram  mais polifenóis, tiveram um risco 46 por cento menor de doenças cardiovasculares em comparação com indivíduos com níveis mais baixos de consumo. Cabe destacar que as doenças cardiovasculares são a principal causa de óbito de diabéticos.

 

Polifenois presentes na pipoca

De acordo com a pesquisa apresentada da Sociedade Americana de Química, pesquisadores da Universidade de Scranton descobriram que uma única porção de pipoca contém mais de 70 por cento da quantidade diária de grãos inteiros, e tem mais polifenóis por porção do que milho fresco ou mais do que diversas frutas populares.

 

No entanto, você não deve esperar colher todos os benefícios para a saúde cardíaca e glicêmica com qualquer tipo de pipoca – principalmente se estiver comendo as feitas em óleo e cobertas por manteiga, comuns nos baldes de pipoca do cinema. Se a pipoca for preparada com manteiga e óleo, esse benefício é basicamente cancelado.

 

A pipoca que o diabético não deve consumir

Uma balde de pipoca estourada com óleo servida nos cinemas contém em média 980 calorias (praticamente metade de toda a ingestão diária padrão recomendada), 44 gramas de gordura (incluindo 3,5 gramas de gordura saturada) e impressionantes 2.400 miligramas de sódio – mais do que o limite superior diário recomendado pela Agência Americana de Medicamentos e Alimentos.

 

Considerando-se que tanto as dietas ricas em gorduras quanto o consumo excessivo de sódio têm sido associados a doenças cardíacas, o óleo e o sal podem rapidamente transformar esse lanche saudável em uma escolha ruim em termos de cuidados com a saúde.

 

Além do mais, porções gigantescas podem fazer com que você coma mais, o que pode desencadear ganho de peso, que também é um fator de risco conhecido para diabetes e doenças cardíacas. De acordo com um estudo publicado no Jornal de Educação Alimentar e Comportamental, em um grupo de 158 frequentadores assíduos de cinemas, as pessoas comeram 33,6 por cento a mais quando receberam um grande balde de pipocas em comparação com aqueles que receberam um recipiente médio.

banner 3 passos para controlar a diabetes
3 Passos para Controlar a Diabetes

Então, o melhor é optar por pipocas estouradas no ar quente, usar especiarias no lugar de sal e de coberturas com alto teor de gordura, como manteiga e limitar o consumo a algumas xícaras de cada vez.

 

Benefícios da pipoca para o diabético

Além da fibra, a pipoca também é uma boa fonte de polifenóis, que são antioxidantes que têm sido associados a uma melhor circulação sanguínea e saúde digestiva, bem como a um risco potencialmente menor de certos tipos de câncer.

 

Outro benefício para a saúde da pipoca é sua alta saciedade. Por causa do alto teor de fibras da pipoca, sua baixa contagem de calorias e sua baixa densidade energética, a pipoca é considerada um alimento que pode auxiliar na perda de peso. Por exemplo, foi demonstrado que a pipoca faz as pessoas se sentirem mais satisfeitas do que uma quantidade de calorias semelhante às batatas fritas.

 

Riscos do consumo de pipoca para a saúde bucal

Existem alguns riscos potenciais para a saúde bucal associados ao consumo de pipoca:

  • Rachaduras dos dentes: mastigar objetos duros, como grãos de pipoca não estourados, pode quebrar seus dentes, como alerta a Associação Americana de Endodontistas.
  • Danos nas restaurações: grãos de pipoca também podem danificar as restaurações dentárias, como os implantes dentários, conforme estudo do Jornal de Implantes Orais, conforme estudo publicado no Journal of Oral Implantology
  • Abcessos nas gengivas: abcessos, ou furúnculos na gengiva, são outro possível risco associado ao consumo de pipoca, conforme observa o estudo apresentado na publicação Periodontia e Higiene Dental.

 

Diabetes e pipoca: leve com você

A pipoca conter carboidratos não é necessariamente uma coisa ruim. Um quinto dos carboidratos da pipoca é composto por fibra alimentar, o que é bom para a saúde geral. A pipoca é um bom exemplo de grão integral com um relativo baixo teor calórico. Se preparada corretamente, torna-se uma opção de eventual lanche saudável.

 

A abordagem mais inteligente para qualquer dieta é não eliminar grupos de alimentos inteiros, como os carboidratos. Em vez disso, certifique-se de comer carboidratos saudáveis, como grãos inteiros e produtos frescos. Limite a quantidade de carboidratos que você ingere a partir de açúcar e grãos processados.

 

Não existe uma versão “low carb” de pipoca. Então, se você vai comer, meça a porção e dentro do possível, opte pelas opções totalmente naturais, sem manteiga ou sal. E uma opção rápida e simples é estourar a pipoca com ar quente no micro-ondas ou pipoqueira ou ainda no fogão.

 

Esperamos que ajude. Paz e saúde!

 

Recomendações

Para controle da diabetes através de uma alimentação saudável, dieta recomendada, receitas, livros gratuitos e outras publicações indicadas para diabéticos visite Produtos Recomendados em https://controledadiabetes.com.br/produtos-indicados/Clique aqui para saber mais.

 

Diabetes e pipoca: fontes

banner 3 passos para controlar a diabetes
3 Passos para Controlar a Diabetes
Posted in A+

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *