DIABETES E SUPLEMENTOS QUE REDUZEM A GLICOSE NO SANGUE

diabetes e suplementos

Diabetes e suplementos: os cientistas estão testando muitos suplementos diferentes para determinar se eles ajudam ou não a diminuir o açúcar no sangue.

 

Tais suplementos podem beneficiar pessoas com pré-diabetes ou diabetes – particularmente o tipo 2.

 

Com o tempo, tomar um suplemento ao lado da medicação para diabetes pode permitir que seu médico diminua sua dose de medicação – embora os suplementos provavelmente não possam substituir totalmente a medicação.

 

Aqui estão 10 suplementos que podem ajudar a baixar o açúcar no sangue.

 

Diabetes e suplementos: Canela

Suplementos de canela são feitos de pó de canela inteira ou sob a forma de extrato. Muitos estudos sugerem que ela ajuda a baixar o nível de açúcar no sangue e melhora o controle da diabetes.

 

Quando as pessoas com pré-diabetes – que significa um açúcar no sangue em jejum de 100-125 mg / dl – tomaram 250 mg de canela antes do café da manhã e jantar por três meses, elas tiveram uma queda de 8,4% no açúcar no sangue em jejum comparadas àquelas que tomaram placebo (toda e qualquer substância sem propriedades farmacológicas, administrada a pessoas ou grupo de pessoas como se tivesse propriedades terapêuticas).

 

Em outro estudo de três meses, pessoas com diabetes tipo 2 que tomaram 120 ou 360 mg de extrato de canela antes do café da manhã tiveram uma redução de 11% ou 14% no açúcar sanguíneo em jejum, respectivamente, em comparação com placebo.

 

Além disso, sua hemoglobina glicada (A1C) – uma média de três meses de níveis de açúcar no sangue – diminuiu 0,67% ou 0,92%, respectivamente. Todos os participantes tomaram o mesmo medicamento para diabetes durante o estudo.

 

Como funciona: a canela pode ajudar as células do seu corpo a melhor responderem à insulina. Por sua vez, isso permite que o açúcar entre em suas células, diminuindo o açúcar no sangue.

 

Como tomar: A dose recomendada de extrato de canela é de 250 mg duas vezes ao dia antes das refeições. Para um suplemento de canela que não seja na forma de extrato, 500 mg duas vezes por dia pode ser ainda melhor.

 

Precauções: A variedade comum de canela Cassia contém mais cumarina, um composto que pode prejudicar o fígado em grandes quantidades. A canela do Ceilão, por outro lado, é pobre em cumarina.

 

Use canela do Ceilão

Cientificamente falando, só há uma canela verdadeira, popularmente conhecida como “canela-do-ceilão”, e é originada da planta Cinnamomum zeylanicum. Outro nome botânico alternativo para canela-do-ceilão é Cinnamomum verum, que traduzido significa “canela-verdadeira.”  A canela Cassia ou canela comum é proveniente de outra planta.

 

Diabetes e suplementos: Ginseng

O ginseng demonstrou diminuir o açúcar sanguíneo pós-refeição em cerca de 20% em indivíduos saudáveis ​​e naqueles com diabetes tipo 2.

 

Além disso, quando as pessoas com diabetes tipo 2 tomaram 1 grama de ginseng 40 minutos antes do café da manhã, almoço e jantar por dois meses, enquanto mantiveram seu tratamento regular, o açúcar no sangue em jejum diminuiu 10% em comparação com um placebo.

 

Como funciona: o ginseng americano pode melhorar a resposta das células e aumentar a secreção de insulina do seu corpo.

 

Como tomar: tome 1 grama até duas horas antes de cada refeição principal – tomá-lo mais cedo pode fazer com que o açúcar no sangue baixe muito. Doses diárias superiores a 3 gramas não parecem oferecer benefícios adicionais.

 

Precauções: O ginseng pode diminuir a eficácia da varfarina, um anticoagulante usado na prevenção de trombose, portanto evite esta combinação. Pode também estimular o sistema imunológico, o que poderia interferir com drogas imunossupressoras.

 

Probióticos

Danos às suas bactérias intestinais – como a ingestão de antibióticos – estão associados a um risco aumentado de várias doenças, incluindo a diabetes.

 

Suplementos probióticos, que contêm bactérias benéficas ou outros micróbios, oferecem inúmeros benefícios para a saúde e podem melhorar o manuseio do seu corpo de carboidratos.

 

 Em uma revisão de sete estudos em pessoas com diabetes tipo 2, aqueles que tomaram probióticos por pelo menos dois meses tiveram uma redução de 16 mg / dl no açúcar no sangue em jejum e uma redução de 0,53% na A1C, comparados àqueles que tomaram placebo.

 

As pessoas que tomaram probióticos contendo mais de uma espécie de bactéria tiveram uma queda ainda maior no açúcar sanguíneo em jejum, de aproximadamente 35 mg / dl.

 

Como funciona: estudos em animais sugerem que os probióticos podem diminuir o açúcar no sangue, reduzindo a inflamação e impedindo a destruição das células pancreáticas que produzem insulina.

 

Como tomar:  tente um probiótico com mais de uma espécie benéfica, como uma combinação de L. acidophilus, B. bifidum e L. rhamnosus. Não se se conhece uma mistura ideal de micróbios para diabetes.

 

Precauções: É improvável que os probióticos causem danos, mas em algumas circunstâncias raras podem levar a infecções graves em pessoas com sistema imunológico significativamente debilitado.

banner 3 passos para controlar a diabetes
Clique para saber mais

Diabetes e suplementos: Berberina

Berberina não é uma erva específica, mas sim um composto de sabor amargo tirado das raízes e caules de certas plantas, incluindo Hidraste e Phellodendron amurense.

 

Uma revisão de 27 estudos em pessoas com diabetes tipo 2 observou que o uso de berberina em combinação com dieta e estilo de vida reduziu o açúcar sanguíneo em jejum em 15,5 mg / dl e A1C em 0,71% em comparação com mudanças de dieta e estilo de vida ou placebo.

 

A revisão também observou que os suplementos de berberina tomados juntamente com a medicação para diabetes ajudaram a baixar o açúcar no sangue mais do que apenas a medicação.

 

Como funciona: A berberina pode melhorar a sensibilidade à insulina e aumentar a absorção de açúcar do sangue para os músculos, o que ajuda a baixar o açúcar no sangue.

 

Como tomar: uma dose típica é 300–500 mg tomadas 2–3 vezes diárias em conjunto com as refeições principais.

 

Precauções: A berberina pode causar distúrbios digestivos, como constipação, diarreia ou gases, que podem ser melhorados através de uma dose menor (300 mg). Berberina pode interagir com vários medicamentos, por isso, consulte o seu médico antes de tomar este suplemento.

 

Diabetes e suplementos: Vitamina D

A deficiência de vitamina D é considerada um fator de risco potencial para diabetes tipo 2.

 

Em um estudo, 72% dos participantes com diabetes tipo 2 eram deficientes em vitamina D no início do estudo.

 

Depois de dois meses tomando um suplemento de 4.500 UI de vitamina D diariamente, tanto o açúcar no sangue em jejum quanto o A1C melhoraram. De fato, 48% dos participantes tiveram um A1C que mostrou bom controle de açúcar no sangue, em comparação com apenas 32% antes do estudo.

 

Como funciona: a vitamina D pode melhorar a função das células pancreáticas que produzem insulina e aumentam a capacidade de resposta do organismo à insulina.

 

Como tomar: peça ao seu médico um exame de sangue com vitamina D para determinar a melhor dose para você. A forma ativa é D3, ou colecalciferol, então procure por este nome em frascos de suplementos.

 

Precauções: a vitamina D pode desencadear reações leves a moderadas com vários tipos de medicamentos, por isso, peça orientação ao seu médico.

 

Gymnema

Gymnema sylvestre é uma erva usada como tratamento para diabetes na tradição indiana. O nome hindu para a planta – gurmar – significa “destruidor de açúcar”.

 

Em um estudo, pessoas com diabetes tipo 2 tomando 400 mg de extrato de folhas de gimnema diariamente por 18-20 meses tiveram uma redução de 29% no nível de açúcar no sangue em jejum. A1C diminuiu de 11,9% no início do estudo para 8,48%.

 

Outras pesquisas sugerem que esta erva pode ajudar a reduzir o açúcar no sangue em jejum e A1C em diabetes tipo 1 (dependente de insulina) e pode reduzir o desejo por doces suprimindo a sensação de sabor doce na boca.

 

Como funciona: Gymnema sylvestre pode reduzir a absorção de açúcar no seu intestino e promover a absorção de açúcar pelas células do seu sangue. Devido ao seu impacto na diabetes tipo 1, suspeita-se que a Gymnema sylvestre possa de alguma forma ajudar as células produtoras de insulina no seu pâncreas.

 

Como tomar: a dose sugerida é de 200 mg de extrato de folhas de Gymnema sylvestre duas vezes ao dia com as refeições.

 

Precauções: Gymnema sylvestre pode melhorar os efeitos da insulina no sangue, por isso, use-a apenas com a orientação de um médico, caso use insulina.

 

Diabetes e suplementos: Magnésio

Baixos níveis sanguíneos de magnésio foram observados em 25 a 38% das pessoas com diabetes tipo 2 e são mais comuns naqueles que não têm o nível de açúcar no sangue sob bom controle.

 

Em uma revisão sistemática, oito dos 12 estudos indicaram que tomar suplementos de magnésio por 6 a 24 semanas por pessoas saudáveis ​​ou com diabetes tipo 2 ou pré-diabetes ajudou a reduzir os níveis de açúcar no sangue em jejum, quando comparado com um placebo.

 

Além disso, cada aumento de 50 mg na ingestão de magnésio produziu uma diminuição de 3% no açúcar no sangue em jejum naqueles que entraram nos estudos com níveis baixos de magnésio no sangue.

 

Como funciona: O magnésio está envolvido na secreção normal de insulina e ação da insulina nos tecidos do corpo.

 

Como tomar: as doses fornecidas para pessoas com diabetes são tipicamente de 250 a 350 mg por dia. Certifique-se de tomar magnésio com uma refeição para melhorar a absorção.

 

Precauções: Evite o óxido de magnésio, que pode aumentar o risco de diarreia. Suplementos de magnésio podem interagir com vários medicamentos, como alguns diuréticos e antibióticos, por isso fale com seu médico antes de tomá-lo.

 

Ácido Alfa-Lipóico

O ácido alfa-lipóico, ou simplesmente ALA, é um composto semelhante à vitamina e é um poderoso antioxidante produzido em seu fígado e encontrado em alguns alimentos, como espinafre, brócolis e carne vermelha.

 

Quando as pessoas com diabetes tipo 2 tomaram 300, 600, 900 ou 1.200 mg de ALA juntamente com o tratamento usual para diabetes durante seis meses, o açúcar no sangue em jejum e A1C diminuíram mais quando a dose aumentou.

 

Como funciona: o ALA pode melhorar a sensibilidade à insulina e a absorção de açúcar pelas células do sangue, embora possa levar alguns meses para experimentar esses efeitos. Pode também proteger contra o dano oxidativo causado pelo açúcar elevado no sangue.

 

Como tomar: as doses são geralmente 600-1.200 mg por dia, tomadas antes das refeições.

 

Precauções: ALA pode interferir com terapias para hipertireoidismo ou hipotireoidismo. Evite doses muito grandes de ALA se tiver deficiência de vitamina B1 (tiamina) ou lute contra o alcoolismo.

banner 3 passos para controlar a diabetes
Clique para saber mais

Diabetes e suplementos: Cromo

A deficiência de cromo reduz a capacidade do seu corpo de usar carboidratos – convertidos em açúcar – para energia e aumenta suas necessidades de insulina.

 

Em uma revisão de 25 estudos, os suplementos de cromo reduziram A1C em cerca de 0,6% em pessoas com diabetes tipo 2, e a diminuição média de açúcar no sangue em jejum foi de cerca de 21 mg / dl, comparado a um placebo.

 

Uma pequena quantidade de evidências sugere que o cromo também pode ajudar a reduzir o açúcar no sangue em pessoas com diabetes tipo 1.

 

Como funciona: o cromo pode aumentar os efeitos da insulina ou apoiar a atividade das células pancreáticas que produzem insulina.

 

Como tomar: a dose típica é de 200 mcg por dia, mas doses de até 1.000 mcg por dia foram testadas em pessoas com diabetes e podem ser mais eficazes. A forma de picolinato de cromo é mais bem absorvida.

 

Precauções: certos medicamentos – como antiácidos e outros prescritos para azia – podem reduzir a absorção de cromo.

 

Visão geral

Muitos suplementos – incluindo canela, ginseng, outras ervas, vitamina D, magnésio, probióticos e compostos vegetais como a berberina – podem ajudar a baixar o açúcar no sangue.

 

Tenha em mente que você pode ter resultados diferentes dos encontrados nos estudos, com base em fatores como duração, qualidade do suplemento e status individual da sua diabetes.

 

Discuta os suplementos com o seu médico, especialmente se estiver tomando medicamentos ou insulina para diabetes, uma vez que alguns dos suplementos podem interagir com medicamentos e aumentar o risco do açúcar no sangue baixar demasiadamente.

 

Em alguns casos, seu médico poderá precisar diminuir sua dose de medicação para diabetes em algum momento.

 

Experimente apenas um novo suplemento de cada vez e verifique regularmente o seu nível de açúcar no sangue para acompanhar quaisquer alterações ao longo de vários meses. Isso ajudará você e seu médico a determinarem o impacto.

 

Recomendações

Para controle da diabetes através de uma alimentação saudável, dieta recomendada, receitas, livros gratuitos e outras publicações indicadas para diabéticos visite Produtos Recomendados neste site. Para saber mais, clique aqui.

 

Fontes:

banner 3 passos para controlar a diabetes
Clique para saber mais

9 thoughts on “DIABETES E SUPLEMENTOS QUE REDUZEM A GLICOSE NO SANGUE

  1. BOM DIA PAZ E BEM!!! QUAL O SUPLEMENTO IDEAL EM CAPSULAS PARA CONTROLAR A DIABETE!!!

  2. Meu pai está com a glicose em jejum de141 qual é o melhor suplemento para ele? Obrigada!

    1. Olá Fausto,
      Em resposta a sua pergunta, seguem nossos comentários:
      Glicemia em jejum alterada pode ter diferente causas:
      1. Antes de mais nada, é importante observar uma alimentação saudável permanentemente. Obviamente que eventualmente se come, em pequenas quantidades, uma coisa ou outra para alegrar o paladar. Mas como regra, a alimentação dever se regrada a maior parte do tempo. Quanto maior ou por mais tempo, a glicemia estiver alta, mais controle da alimentação deve ser praticado.
      1) A última alimentação da noite deve ser feita em no máximo 3 horas antes de dormir, para evitar a hiperglicemia noturna e matutina.
      2) Nosso organismo tem um ciclo diário de funcionamento e ao dormirmos alguns estados e hormônios são ativados e no início da manhã quando o corpo retorna ao estado de vigília (acordado) há uma nova troca desse estado. Para verificar se esse é o caso, chamado de Fenômeno do amanhecer, medir a glicemia ao acordar, tomar um café da manhã bem moderado (um chá quente por exemplo). Esperar pelo menos 2 horas, medir a glicemia novamente e então complementar o café da manhã (se for o caso). Se ainda estiver alta nessa nova medição, as causas são outras.
      3) Algumas pessoas têm hipoglicemia pela madrugada e o corpo ao tentar restabelecer a glicemia normal, acaba gerando glicemias altas que podem ser detectadas pela manhã. Nesse caso, medir a glicemia uma vez em torno de 3 da manhã e verificar se não está muito baixa (desagradável acordar nesse horário, mas é a melhor forma de diagnóstico). Se for o caso alimentar-se com leite ou outra fonte de proteína antes de dormir.
      4) É recomendável medir em outro horários também. Antes da refeição e duas horas após o seu INÍCIO, em dias alternados. No almoço e jantar especialmente. Se as medições estiverem altas (mais de 100 antes e mais de 140 após) é um caso de hiperglicemia (glicose alta) permanente e é o caso de melhorar (mais) a alimentação e incluir alguns exercícios (dentro do possível), como uma caminhada após a refeição (ainda que sejam 10 minutos).
      5) Caso não solucionado com as sugestões acima, rever a medicação consumida com o médico. Pois as possibilidade serão: a medicação poderá ter a sua dose modificada (com o tempo o efeito tende a diminuir) ou a eventual substituição do medicamento.
      6) Esses procedimentos não substituem os exames laboratoriais e a consulta periódica com o médico, que melhor conhece o caso.

      Para saber mais sobre glicemia em jejum visite https://controledadiabetes.com.br/diabetes-e-glicose-em-jejum/

      Qualquer dúvida adicional, basta enviar uma mensagem para [email protected]

      Esperamos que ajude. Paz e saúde e o melhor para você e seu pai!

      Henrique
      Controle da Diabetes Brasil

  3. queria saber sobre o protena da ache para diabeticos , sou diabetico tipo 1 a 8 anos e estou perdendo muita massa muscular principalmente nos bracos e pernas , qual melhor vitamina ou complexo para me ajudar neste caso , estou tomando vitamina D 50.000 A UMA SEMANA, MAS QUERIA TOMAR UMA VITAMINA PARA MELHORAR A RESPOSTA DO PANCREAS E ETC… COLAGENO E MAGNESIO E ETC…
    QUAL MELHOR VITAMINA PARA ESSE CASO ?
    OBRIGADO

    1. Olá Adir,

      Assunto controverso.
      1. Os suplementos livremente vendidos, ou seja, sem autorização prévia da ANVISA e, portanto, sem necessidade dos testes clínicos usados em medicamentos, são classificados como alimentos, e na verdade têm concentração similar de micronutrientes a diversos alimentos do dia a dia.
      Usando como exemplo o mencionado por você: Protena. Basicamente ele tem três componentes básicos:
      – dois ácidos graxos (EPA e DHA), que são ômega 3. As doses desses ácidos por cápsula são equivalentes, grosso modo, às encontradas em 200 g de sardinha. Na verdade, a maior parte de suplementos de ômega 3 é derivada de óleo de peixe. Sobre ômega 3 há ainda a seguinte consideração:
      O FDA americano permite a seguinte alegação de saúde para alimentos convencionais e suplementos dietéticos que contêm EPA e DHA “Pesquisas de apoio, mas não conclusivas, mostram que o consumo de ácidos graxos ômega-3 EPA e DHA pode reduzir o risco de doença coronariana”. Ou seja, funciona para alguns, para outros não há resultados.
      – vitamina D: a quantidade por cápsula desse produto é próxima à vitamina D presente em um ovo de galinha “livre” (criada fora de gaiolas).
      O detalhe é que ao consumir peixes “gordos” e ovos “mais naturais”, além desses componentes há uma série de outros micronutrientes adicionais e bem-vindos.
      As melhores recomendações orientam a obter os micronutrientes a partir de uma dieta adequada. Obviamente, dependendo do estilo de vida e da disponibilidade alimentar, às vezes isso não é possível. Então é uma opção individual.
      2. Vitamina D: 50.000 unidades por semana de vitamina D está acima do máximo recomendado (4.000 UI/dia) e a longo prazo pode gerar hipercalcemia (excesso de cálcio). Logo, imaginando que você está tomando esta dosagem sob orientação profissional, exames laboratoriais periódicos de Vitamina D e cálcio são recomendados, assim como o indicado ajuste da dosagem.
      3. Ganho de massa muscular: as ações mais indicadas para ganho de massa muscular em diabéticos envolvem as seguintes ações:
      Consumir (mais) proteína
      Cerca de 2 gramas de proteína por quilo de peso corporal, que é aproximadamente a quantidade máxima que seu corpo pode usar por dia.
      Boas fontes de proteína incluem:
      • Frango
      • Atum
      • Ovos, leite e queijo cottage
      • Bons shakes de proteína

      Trabalhe seus maiores músculos
      Se você é novo no levantamento de peso ou treinamento de força, praticamente qualquer treino será intenso o suficiente para aumentar a síntese de proteínas e construir músculos. No entanto, se você tiver experiência com pesos, verá resultados maiores e mais rápidos ao se concentrar nos grandes grupos de músculos, como costas, pernas e tórax.

      Coma uma refeição de alta qualidade após o treino
      As refeições ou lanches pós-treino devem ser ricos em “bons” carboidratos (complexos) e proteínas. Os carboidratos além de serem uma fonte de energia vital, também desempenham um papel na liberação de insulina que é o hormônio anabólico mais potente do corpo. Alimentos com bons carboidratos geralmente têm um índice glicêmico (IG) mais baixo, o que significa que tendem a se decompor lentamente para formar glicose. Alimentos com baixo IG também têm um alto valor nutricional e fornecem liberação prolongada de energia. Mais sobre esse tema em https://controledadiabetes.com.br/diabetes-e-carboidratos-simecomplex/

      Beba muita água

      Descanse
      O descanso é outro fator extremamente esquecido na construção de músculos. O fato é que depois de um treino intenso, o corpo precisa dos nutrientes adequados e do tempo de recuperação para ficar maior e mais forte. Na verdade, seus músculos crescem quando você está descansando, não quando você está malhando.

      Consuma boas gorduras
      Boas fontes de gorduras saudáveis incluem:
      • Peixes – salmão, atum, cavala, arenque, truta e sardinha
      • Abacate
      • Azeitonas e azeite
      • Nozes – amêndoas, avelãs, nozes, nozes, castanhas de caju e nozes de macadâmia
      • Manteiga de amendoim
      • tofu
      • Sementes de girassol, gergelim, abóbora e linhaça

      Pessoas com diabetes tipo 1 devem ser capazes de prevenir ou minimizar a perda muscular, quando tem um bom controle dos níveis de glicose no sangue.

      Caso você queira se aprofundar no tema ganho de massa muscular para diabéticos, as duas melhores referências literárias sobre o tema são:
      The Athlete’s Guide to Diabetes – Sheri R. Colberg
      The Diabetic Muscle and Fitness Guide – Phil Graham

      Esperamos ter ajudado. Em caso de dúvida fique à vontade para escrever-nos.

      Paz e saúde.

      Henrique
      Controle da Diabetes Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *