A FORMA CORRETA DE DIABÉTICOS CONSUMIREM MELANCIA SEM AUMENTAR A GLICEMIA!

diabetes e melancia

Diabéticos e melancia: caso não queira ou não consiga ler este conteúdo, ele também pode ser ouvido em nosso site. Para isso clique aqui, ou use o tocador abaixo.

Como melhorar a saúde naturalmente? E a glicose no sangue?

 

Consumir frutas da maneira correta ajudará o seu organismo a obter os nutrientes e minerais necessários à sua saúde e ao seu controle glicêmico.

 

O que você irá ler ou ouvir a seguir demonstra os benefícios das frutas ao seu organismo e pode ser aplicado a diversas outras, sendo uma opção natural para manter ou melhorar a sua saúde geral. Bem, vamos à melancia!

 

A melancia é uma fruta refrescante de verão apreciada por muitas pessoas, mas que contém muito açúcar natural.

 

Ela é um membro da família de cabaças Cucurbitaceae (outros exemplos incluem pepino, cabotchan e abóbora).

 

Hoje, existem mais de 1.200 variedades de melancia no mundo. Mas apenas cerca de 50 variedades são consumidas regularmente.

 

Diabéticos podem comer melancia?

Vários fatores determinam o tamanho da porção e a frequência de consumo de melancia indicados para diabéticos.

 

Diabéticos devem tomar cuidado com suas escolhas alimentares para manterem os níveis de açúcar no sangue estáveis ​​e evitar as graves complicações da doença.

 

Embora você possa querer consumir um pouco de doces em cada refeição é muito importante verificar as informações nutricionais primeiro.

 

Diabetes e controle da glicemia

Se você tem diabetes, sabe como é importante estar atento ao que consome e monitorar os níveis de açúcar no sangue.

 

Uma dieta rica em frutas e vegetais pode ajudar no controle do açúcar no sangue. No entanto, como a melancia também contém açúcares e carboidratos naturais, é essencial determinar o tamanho de uma porção adequada.

 

O que dizem as diretrizes médicas sobre o consumo de carboidratos

A Associação Americana de Diabetes (ADA) afirma que como não existe uma distribuição dietética ideal única de calorias entre carboidratos, gorduras e proteínas para diabéticos, a distribuição de macronutrientes deve ser individualizada, tendo em mente as calorias totais e as metas metabólicas.

 

O que significa dizer que o consumo deve estar de acordo com as metas pessoais de calorias, com a severidade da diabetes, idade, nível de controle da glicemia, outras doenças presentes, peso, entre outros fatores.

 

Quanta melancia um diabético pode consumir?

Na média, uma pessoa no início da terceira idade, que pratica atividade física regular, tem a glicemia controlada, e não tem outras complicações de saúde, é aconselhada a consumir entre 30 e 40 gramas de carboidratos por refeição, considerando-se 3 refeições ao dia.

 

Uma porção de 100 gramas de melancia tem 7,5 gramas de carboidratos, sendo 6,2 de carboidratos simples (açúcares), o que lhe dá um índice glicêmico alto. Ou seja, dependendo da quantidade consumida tem a capacidade aumentar rapidamente a glicose no sangue.

 

A melancia é segura para as pessoas com diabetes comerem em pequenas quantidades. É melhor comer melancia e outras frutas de alto índice glicêmico junto com alimentos que contenham gorduras saudáveis, fibras e proteínas.

 

É sempre bom saber quais são as suas metas individuais de carboidratos para refeições e lanches e limitar as porções para caberem nessas metas.

banner 3 passos para controlar a diabetes
3 Passos para Controlar a Diabetes

Diabetes e melancia: consumo indicado

Se você quiser adicionar melancia ao seu plano de refeições, é melhor olhar para sua dieta como um todo.

 

Converse com seu médico sobre como adicionar variedade a sua dieta.

 

Depois de conversar com seu médico e nutricionista, certifique-se de monitorar sua resposta individual ao adicionar melancia ou outros alimentos a sua dieta.

 

Fique de olho no tamanho das porções e teste os níveis de glicose depois de comer melancia para ver como seu corpo responde.

 

E leve as suas medições em sua próxima consulta para ajustar a sua alimentação e/ou medicação. Uma alimentação adequada pode levar a menor uso de medicamentos, por exemplo.

 

A melancia tem muito açúcar?

Você pode estar se sentindo um pouco cético em relação à melancia, apesar de ela possuir alguns benefícios para a saúde. Afinal, ela contém carboidratos.

 

Como acontece com qualquer alimento que contém carboidratos, se você exagerar na porção, há uma boa chance de que isso aumente a sua glicemia.

 

Índice glicêmico

Ao examinar o efeito da melancia ou de qualquer outro alimento em pessoas com diabetes, o índice glicêmico (IG) é um indicador importante de como o alimento pode aumentar os níveis de glicose no sangue.

 

O IG é uma medida de quão rapidamente o açúcar dos alimentos entra na corrente sanguínea. Quanto mais rápido isso acontecer, mais provável que uma pessoa tenha um pico de açúcar no sangue.

 

O IG atribui a cada alimento uma pontuação entre 1 e 100. Quanto maior o número, maior a velocidade com que o açúcar entra na corrente sanguínea.

 

Um IG de 55 ou menos é considerado baixo. Um IG entre 55 e 69 é geralmente considerado médio. Qualquer coisa acima de 70 é considerada alta.

 

Índice e carga glicêmicos da melancia

A melancia tem um IG de cerca de 76, o que é considerado como alto.

 

Uma carga glicêmica (CG) abaixo de 10 é baixa, entre 10 e 19 é média e igual a 19 ou acima é considerada alta.

 

A melancia tem, em média, um IG de 76, mas uma carga glicêmica de 2 por porção de 100 gramas.

 

A carga glicêmica (CG) da melancia é baixa, especialmente porque 92% de sua composição é água, o que significa que pode ser consumida com moderação, como parte de uma refeição balanceada.

 

Mas tome cuidado com o suco de melancia, que tem uma carga glicêmica muito mais alta.

 

Saiba como consumir melancia sendo diabético

Uma boa forma de consumir melancia sendo diabético é junto com alimentos ricos em gorduras saudáveis, fibras e proteínas, como nozes e sementes.

 

Essa combinação de nutrientes pode ajudar as pessoas a se sentirem saciadas por mais tempo e a reduzir o efeito da melancia nos níveis de glicose no sangue.

 

Você pode facilmente degustar melancia se você deixar espaço na sua dieta – o que pode significar consumir uma xícara de cubos de melancia (cerca de 15 gramas de carboidratos) no lanche da tarde, ou comer uma fatia de melancia como sobremesa do jantar ao consumir um pouco menos de outros carboidratos.

 

Experimente congelar cubos de melancia e adicioná-los a um copo de água, chá gelado sem açúcar ou limonada sem açúcar.

 

A casca da melancia pode ser consumida, como por exemplo refogada com outros vegetais. Ou em forma de conserva.

 

A melancia é perfeita naturalmente, mas também é muito versátil. Pode ser adicionada a saladas ou até mesmo a molhos caseiros. E também pode ser grelhada.

 

Benefícios para os diabéticos ao consumir melancia

A melancia é uma excelente fonte de muitas vitaminas e minerais, incluindo:

  • vitamina A
  • vitaminas B-1 e B-6
  • vitamina C
  • potássio
  • magnésio
  • fibra
  • ferro
  • cálcio
  • licopeno
A FORMA CORRETA DE DIABÉTICOS CONSUMIREM MELANCIA SEM AUMENTAR A GLICEMIA!

Melancia para diabéticos: betacarotenos e vitamina A

O betacaroteno presente na melancia é convertido em vitamina A, e pode auxiliar na prevenção de cegueira noturna e na degeneração macular relacionada à idade. Além disso, ajuda na produção de pigmentos na retina dos olhos.

 

A vitamina A ajuda a preservar as funções do coração, rins e pulmões. Ela também auxilia a saúde dos olhos.

 

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) informa que uma fatia de melancia pesando aproximadamente 285 gramas fornece aproximadamente 10% do consumo diário recomendado de vitamina A.

 

Melancia para diabéticos e vitamina C

A vitamina C é um poderoso antioxidante que auxilia no desenvolvimento de um sistema imunológico saudável.

 

Um sistema imunológico forte pode reduzir a frequência de doenças e infecções e pode ajudar inclusive a prevenir certos tipos de câncer.

 

A Vitamina C auxilia na cicatrização de feridas e na formação de novos tecidos conjuntivos, conforme comprovado em diversos estudos.

 

As enzimas necessárias para a formação de colágeno (o segmento fundamental da cicatrização de feridas) não podem funcionar sem a vitamina C. Na verdade, se houver feridas de cicatrização lenta, uma boa recomendação é aumentar a ingestão de alimentos ricos em vitamina C.

 

A vitamina C pode também:

  • melhorar a saúde do coração
  • ajudar na prevenção de alguns tipos de câncer
  • ajudar a combater os sintomas do resfriado comum

 

O Escritório de Suplementos Dietéticos (ODS) orienta que homens devem consumir 105,2 miligramas por dia (mg / dia) de vitamina C e que as mulheres devem chegar a 83,6 mg / dia.

 

Uma fatia de melancia fornece 23,2 mg de vitamina, o que significa que contém cerca de 30,7% da ingestão diária recomendada para mulheres e 25,6% da ingestão para homens.

 

Diabetes e doenças cardiovasculares

Aproximadamente 68% das pessoas com diabetes com 65 anos ou mais vão a óbito por algum tipo de doença cardíaca. Aproximadamente 16 por cento dos diabéticos morrem de derrame.

 

Com isso em mente, a Associação Americana de Diabetes classificou a doença como um dos sete fatores de risco controláveis para doenças cardíacas.

 

Melancia para diabéticos e licopeno

A melancia contém quantidades moderadas de licopeno, que é o pigmento que dá cor à fruta, e que é um poderoso antioxidante.

 

Embora mais pesquisas sejam necessárias, o licopeno pode ajudar a reduzir o risco de doenças cardiovasculares. As pesquisas sugerem que o licopeno encontrado nos tomates pode estar relacionado a redução do risco de doenças cardíacas

 

A melancia tem cerca de 40% mais licopeno do que o tomate.

 

Outros benefícios para diabéticos ao consumir melancia

Observe ainda que a melancia é extremamente pobre em sódio (uma boa notícia para quem tem pressão alta) e contém uma boa quantidade de potássio.

 

Ela também:

  • Ajuda a se manter hidratado, graças ao seu alto teor de água (92%)
  • É uma aceleradora da mente devido à sua riqueza em vitamina B6, que tem grande impacto no bom funcionamento do cérebro.
  • Auxilia na eliminação das pedras nos rins e também evita a sua formação.
  • Ajuda a manutenção de peso saudável, graças ao seu teor de água e fibras que podem ajudar na saciedade
  • A água e as fibras também ajudam a manter a digestão, auxiliando a prevenir a constipação.
  • A melancia contém um aminoácido chamado citrulina, que demonstrou reduzir a dor muscular após um treino e diminuir a acumulação de gorduras.
  • Como a melancia também é rica em potássio, ela ajuda a reter cálcio no corpo, o que também contribui para a saúde dos ossos.
  • Ajuda a aliviar o processo de amônia do fígado, que facilita a liberação de líquidos pelos rins.
  • Além disso, a melancia é um diurético natural que aumenta o fluxo de urina, mas não sobrecarrega os rins.
banner 3 passos para controlar a diabetes
3 Passos para Controlar a Diabetes

Melancia para diabéticos: fibras

As frutas costumam ser ricas em fibras. Uma dieta rica em fibras apoia a função digestiva e ajuda o corpo a eliminar as toxinas, além de ajudar a sensação de se estar satisfeito.

 

Isso torna a melancia uma boa escolha para pessoas com diabetes, desde que haja controle do consumo.

 

Comer quantidades moderadas de melancia pode também reduzir o desejo por algo doce.

 

Uma melancia contém cerca de 92% de água e 6% de açúcar. Seu alto teor de água é o que torna esta fruta tão deliciosa quando a temperatura está alta.

 

 Além disso, o magnésio e o potássio presentes na melancia podem melhorar a circulação sanguínea e auxiliar a função renal. Uma fatia de melancia fornece cerca de 320 mg de potássio.

 

A fruta também contém também um aminoácido não essencial chamado citrulina, que um estudo de 2018 sugere que pode ajudar a melhorar a pressão arterial e a saúde metabólica.

 

Frutas para diabéticos

Uma a pessoa com diabetes deve procurar consumir uma alimentação equilibrada e saudável, contendo uma proporção considerável de frutas e vegetais..

 

Como o açúcar nas frutas ocorre naturalmente, ou seja, não são adicionados, os diabéticos não precisam monitorar a ingestão de frutas com tanta atenção quanto a dedicada à ingestão de alimentos que contêm açúcares adicionados.

 

No entanto, ainda é importante para as pessoas com diabetes estejam cientes do conteúdo de açúcar e carboidratos de todas as frutas.

 

Frutas não indicadas para diabéticos

Da mesma forma, diabéticos devem evitar comer quantidades excessivas de frutas para evitarem um aumento exagerado nos níveis de açúcar no sangue.

 

É aconselhável escolher frutas com menor teor de açúcar e carboidratos e maiores quantidades de fibras, além de tomar cuidado ao ingerir bebidas açucaradas, como sucos de frutas e batidos (frutas e leite ou mix de frutas batidos no liquidificador, por exemplo).

 

Se você deseja consumir frutas enlatadas ou congeladas, lembre-se de escolher frutas conservadas em suco de frutas ou água, ao invés de xarope ou calda.

 

Certifique-se de ler o rótulo com atenção e procurar por açúcares ocultos. Você também pode escorrer ou enxaguar a calda ou o líquido que estejam presentes.

 

Frutas secas e sucos de frutas devem ser consumidos com menos frequência do que frutas frescas. Isso se deve a:

  • densidade calórica
  • concentração de açúcares
  • tamanhos menores de porções recomendados
banner 3 passos para controlar a diabetes
3 Passos para Controlar a Diabetes

Frutas alternativas à melancia e indicadas para diabéticos

Como regra geral, frutas com menor teor de carboidratos têm um índice glicêmico menor, portanto, afetam menos a glicemia.

 

Frutas que têm um efeito menos significativo sobre os níveis de açúcar no sangue do que a melancia incluem:

 

Entre melancia e melão, qual é a fruta mais indicada para diabéticos

O melão e a melancia estão muito próximos em seu conteúdo total de carboidratos, fibras e em sua carga glicêmica.

 

O melão tem um índice glicêmico um pouco menor, classificando em 65, em comparação com os 76 para a melancia. No entanto, tem menos fibras.

 

Logo o melão e a melancia causam aumentos semelhantes no açúcar no sangue.

 

Leve com você

Melancia é rica em diversos nutrientes saudáveis, em água e contém uma quantidade não desprezível de açúcar, então certos cuidados são necessários para o consumo por diabéticos.

 

Consumir melancia é seguro para diabéticos, desde que:

  • se esteja seguro de que a porção esteja dentro das metas de carboidratos diários.
  • a porção seja moderada.
  • ao menos na primeira vez, seja feita uma medição da glicemia 2 horas após o início da refeição, para avalia a resposta individual à fruta.

 

Caso tenha gostado de nosso artigo ou tenha dúvidas, deixe o seu comentário logo ao final do artigo. Para receber o infográfico com o resumo deste artigo, basta clicar na imagem abaixo. Como ele você poderá relembrar rapidamente os benefícios das frutas para o controle da glicemia e melhoria da saúde. 

 

Recomendações

Para controle da diabetes através de uma alimentação saudável, dieta recomendada, receitas, livros gratuitos e outras publicações indicadas para diabéticos visite Produtos Recomendados em https://controledadiabetes.com.br/produtos-indicados/Clique aqui para saber mais.

 

Fontes

 

banner 3 passos para controlar a diabetes
3 Passos para Controlar a Diabetes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *