PRÉ-DIABETES: SINTOMAS, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

pré-diabetes e o fim do junk food

Pré-diabetes | Sintomas | Causas | Fatores de risco | Diagnóstico | Tratamentos | Complicações | Dieta | Alimentação saudável | Exercícios

Pré-diabetes

Se você receber um diagnóstico de pré-diabetes, significa que você tem um nível de açúcar no sangue maior do que o normal. Mas não é alto o suficiente para ser diagnosticado como diabetes. Se você não receber tratamento para isso, a pré-diabetes pode levar a diabetes tipo 2, doença cardíaca e derrame.

 

A pré-diabetes é reversível. O tratamento pode incluir modificações no estilo de vida, como dieta e exercícios, e medicação. Se você tem pré-diabetes e não fizer mudanças no estilo de vida, poderá desenvolver diabetes tipo 2.

 

O primeiro passo para gerenciar pré-diabetes é entender o que significa esse diagnóstico. Continue lendo para saber mais sobre esse diagnóstico e o que você pode fazer.

 

Outros nomes para pré-diabetes

O seu médico pode referir-se a pré-diabetes da seguinte forma:

 

  • intolerância à glicose (IGT), o que significa açúcar no sangue acima do normal após uma refeição
  • glicose em jejum prejudicada (IFG), o que significa açúcar no sangue acima do normal pela manhã antes de comer
  • nível de hemoglobina A1C entre 5,7 e 6,4 por cento

 

Quais são os sintomas da pré-diabetes?

A pré-diabetes não tem sintomas claros. Algumas pessoas podem experimentar condições associadas à resistência à insulina, como a síndrome do ovário policístico e a acantose nigricante, que envolve o desenvolvimento de manchas escuras, espessas e geralmente aveludadas da pele. Essa descoloração geralmente ocorre em torno de:

 

  • cotovelos
  • joelhos
  • pescoço
  • axilas
  • juntas

Se você foi diagnosticado com pré-diabetes, é importante consultar seu médico se tiver:

 

  • aumento da sede
  • aumento da micção, especialmente à noite
  • cansaço
  • visão embaçada
  • feridas ou cortes que não cicatrizam

Estes são sintomas típicos da diabetes tipo 2 e podem indicar que a sua pré-diabetes progrediu para a diabetes tipo 2. Um médico irá solicitar uma série de exames para confirmar isso.

 

Quais são as causas da pré-diabetes?

O pâncreas libera um hormônio chamado insulina quando você se alimenta, para que as células do seu corpo possam levar o açúcar do sangue para dentro das células, em busca de energia. É assim que a insulina ajuda a diminuir seu nível de açúcar no sangue. No caso da pré-diabetes, as células não respondem adequadamente à insulina. Isso é chamado de resistência à insulina.

 

As causas da resistência à insulina não são claras. A pré-diabetes está fortemente ligada aos fatores do estilo de vida e à genética.

 

Pessoas com excesso de peso e sedentárias correm maior risco de pré-diabetes.

banner 3 passos para controlar a diabetes
3 Passos para Controlar a Diabetes

Fatores de risco para pré-diabetes

A pré-diabetes pode ocorrer em qualquer pessoa, mas alguns fatores aumentam suas chances. Se você tem mais de 45 anos de idade ou tem um índice de massa corporal (IMC) maior que 25, seu médico pode querer examiná-lo para a condição de pré-diabetes.

 

Outro fator de risco é o armazenamento de mais gordura ao redor da cintura do que nos quadris. Você pode medir esse fator de risco verificando se sua cintura tem 1 metro ou mais se você for do sexo masculino e 90 centímetros ou mais se for do sexo feminino.

 

Outro fator de risco para a pré-diabetes é ser sedentário.

 

Como a pré-diabetes é diagnosticada?

Seu médico precisará solicitar um exame de sangue para um diagnóstico preciso.

Os resultados podem variar dependendo do tipo de teste. Você deve fazer o mesmo teste duas vezes para confirmar o diagnóstico. Dispositivos que medem os níveis de glicose, como o teste do dedo, não são usados ​​para diagnóstico. Em vez disso, seu médico usará um ou dois desses testes:

 

Teste de hemoglobina A1c

O teste de hemoglobina A1c, que também é chamado de teste de hemoglobina glicosilada, mede o nível médio de açúcar no sangue nos últimos dois a três meses. Este teste não requer jejum e pode ser feito a qualquer momento.

 

Um valor de A1c de 5,7 a 6,4 por cento é diagnóstico para pré-diabetes. Um segundo teste A1c é recomendado para confirmar os resultados. Quanto maior a A1c, maior o risco de que a pré-diabetes progrida para diabetes tipo 2.

 

Teste de glicemia em jejum (FPG)

Durante um teste de FPG, o seu médico irá pedir-lhe para jejuar durante oito horas ou durante a noite. Antes de você comer, um profissional de saúde coletará uma amostra de sangue para o teste.

 

Um nível de açúcar no sangue de 100-125 miligramas por decilitro (mg / dL) indica pré-diabetes.

 

Teste de tolerância oral à glicose (OGTT)

Um OGTT também requer jejum.  Os seus níveis de glicose no sangue serão verificados duas vezes, uma vez no início do exame e, depois, duas horas depois de beber uma bebida açucarada.

 

Se o nível de açúcar no sangue indicar 140-199 mg / dL após duas horas, o teste indicará IGT ou pré-diabetes.

mulher correndo para diminuir a glicemia
Exercícios auxiliam a evitar a diabetes

Como tratar a pré-diabetes

Tratar pré-diabetes também pode ser visto como prevenção de diabetes tipo 2. Se o seu médico diagnosticar você com pré-diabetes, ele recomendará certas mudanças no estilo de vida.

 

As formas mais comuns de gerenciar pré-diabetes são:

 

  • manter uma dieta rica em fibras
  • exercitar-se regularmente
  • perder peso
  • tomar a medicação, se o seu médico a prescrever

Algumas pessoas com diabetes escolhem usar tratamentos de medicina complementar e alternativa (CAM) para gerenciar sua condição. Os tratamentos CAM podem incluir suplementos, meditação e acupuntura. Sempre verifique com seu médico antes de iniciar qualquer tratamento CAM porque eles podem interagir com sua medicação.

 

Dieta com baixo teor de carboidratos

Muitos estudos sugerem que uma dieta pobre em carboidratos melhora o controle glicêmico, a resistência à insulina e o peso. Muitas pessoas consideram uma ingestão de carboidratos de 21 a 70 gramas por dia como sendo uma dieta pobre em carboidratos, mas não existe uma definição padrão. Níveis mais baixos de carboidratos podem ajudar aqueles com diabetes tipo 2, mas a maioria dos dados são de estudos de curta duração e, embora não abordem especificamente a pré-diabetes, pode ser justo supor que o mesmo seria verdadeiro para aqueles com pré-diabetes.

 

Dietas com baixo teor de carboidratos podem não ser recomendadas para pessoas com colesterol alto, rins ou doenças cardíacas. Converse com seu médico antes de fazer grandes mudanças em sua dieta.

 

Complicações da pré-diabetes

Se você não receber tratamento, a pré-diabetes pode evoluir para diabetes tipo 2 e outras condições, como:

 

  • doença cardíaca
  • acidente vascular encefálico
  • dano dos nervos
  • danos nos rins
  • dano ocular
  • lesão no pé, em que o fluxo sanguíneo fraco pode levar à amputação
  • infecções de pele
  • problema com a audição
  • doença de Alzheimer

A boa notícia é que a pré-diabetes é reversível com mudanças no estilo de vida a longo prazo.

 

Tenha mais:

  • peixe com ácidos graxos ômega-3, como salmão e atum
  • legumes
  • frutas
  • alimentos ricos em fibras, como grãos integrais

Tenha menos:

  • de 1.500 mg de sódio por dia
  • álcool, ou limite a uma bebida por dia
  • alimentos com adição de açúcar e gorduras insalubres

A pré-diabetes é reversível. Você pode prevenir ou retardar o desenvolvimento de pré-diabetes e diabetes através de mudanças no estilo de vida.

 

Um estudo mostrou que uma perda de peso de 5 a 7 por cento reduz consideravelmente o risco de diabetes, de acordo com o NIH. Aqueles que participaram do estudo seguiram uma dieta hipocalórica e exercitaram-se por 30 minutos cinco vezes por semana.

 

Um estilo de vida saudável para o coração inclui o seguinte:

 

Comer corretamente

Alimentos ricos em fibras, como frutas, verduras e grãos integrais, ajudarão você a atingir suas metas de saúde. A dieta mediterrânea, por exemplo, segue esses princípios.

 

Exercitar-se mais

Você pode reduzir seu risco de diabetes sendo regularmente ativo. Trinta minutos de qualquer atividade que aumente seu batimento cardíaco de acordo com sua meta, como caminhar, na maioria dos dias da semana, é recomendado.

 

Formas de incorporar atividade física em sua agenda diária incluem:

 

  • ir para o trabalho de bicicleta
  • andar em vez de usar ônibus ou dirigir
  • inscrever-se em uma academia
  • participar de esportes recreativos com uma equipe

Trinta minutos de exercício por dia e uma perda de peso de 5 a 10 por cento podem reduzir o risco de progressão da diabetes tipo 2 em mais de 58 por cento, de acordo com a Associação Americana de Diabetes.

banner 3 passos para controlar a diabetes
3 Passos para Controlar a Diabetes

A dieta certa para pré-diabetes

 

Existem muitos fatores que aumentam o risco de pré-diabetes. Genética pode desempenhar um papel, especialmente se a diabetes for diagnosticada em sua família. No entanto, fatores de estilo de vida desempenham um papel maior no desenvolvimento da doença. Excesso de gordura corporal e sedentarismo são outros fatores de risco potenciais.

 

Na pré-diabetes, o açúcar dos alimentos começa a acumular-se na corrente sanguínea porque a insulina não pode ser facilmente transportada para as células.

 

Comer carboidratos não causa pré-diabetes. A quantidade e o tipo de carboidratos consumidos em uma refeição é o que influencia o açúcar no sangue. Uma dieta cheia de carboidratos refinados e processados ​​que são digeridos rapidamente pode causar picos mais altos de açúcar no sangue.

 

Para a maioria das pessoas com pré-diabetes, o corpo tem dificuldades em reduzir os níveis de açúcar no sangue após as refeições. Evitar picos de açúcar no sangue pode ajudar.

 

Quando você come mais calorias do que seu corpo precisa, elas são armazenadas como gordura. Isso pode fazer com que você ganhe peso. Gordura corporal, especialmente ao redor da barriga, está ligada à  resistência à insulina. Isso explica por que muitas pessoas com pré-diabetes também estão acima do peso.

 

Alimentação saudável

Você não pode controlar todos os fatores de risco para pré-diabetes, mas alguns podem ser atenuados. Mudanças de estilo de vida podem ajudar a manter níveis de açúcar no sangue equilibrados, bem como um peso saudável.

 

Verifique o índice glicêmico

O índice glicêmico (IG) é uma ferramenta que você pode usar para determinar como um determinado alimento pode afetar o açúcar no sangue.

 

Alimentos com IG alto aumentam o açúcar no sangue mais rapidamente. Alimentos classificados em menor escala têm menos efeito sobre o pico de açúcar no sangue. Alimentos com muita fibra são baixos no IG. Alimentos processados, refinados e sem fibras e nutrientes registram alto IG.

 

Os carboidratos refinados estão no topo do IG. Estes são produtos de grãos que são digeridos rapidamente em seu estômago. Exemplos são pão branco, batatas e arroz branco, juntamente com refrigerante e suco. Limite esses alimentos sempre que possível, se você tiver pré-diabetes.

 

Alimentos que têm IG médio são bons para comer. Exemplos incluem pão integral e arroz integral. Ainda assim, eles não são tão bons quanto alimentos com classificação baixa no IG.

 

Alimentos que têm baixos IG são os melhores para o açúcar no sangue. Incorpore os seguintes itens em sua dieta:

 

  • aveia não instantânea
  • pão integral
  • vegetais folhosos
  • feijões
  • batatas doces
  • milho

Os rótulos de alimentos e nutrição não revelam o IG de um determinado item. Em vez disso, anote o conteúdo da fibra listado no rótulo para ajudar a determinar a classificação de um alimento. Lembre-se de limitar a ingestão de gordura saturada para reduzir o risco de desenvolver colesterol alto e doenças cardíacas, juntamente com pré-diabetes.

 

Comer refeições misturadas é uma ótima maneira de reduzir o IG de um alimento. Por exemplo, se você planeja comer arroz branco, adicione legumes e frango para retardar a digestão do grão e minimizar os picos.

 

Para saber mais sobre o Índice Glicêmico e sua importância no tratamento da pré-diabetes e da própria diabetes, recomendamos o livro digital Glicemia Sob Controle. Maiores informações podem ser encontradas clicando aqui.

prato low carb para dieta para diabéticos
Alimentação saudável ajuda a evitar a diabetes

O controle da porção na pré-diabetes

O bom controle da porção pode manter sua dieta no baixo IG. Isso significa que você limita a quantidade de comida que você come.

 

Os rótulos dos alimentos podem ajudar você a determinar o quanto está comendo. O rótulo listará calorias, gorduras, carboidratos e outras informações nutricionais para uma determinada porção.

 

Se você comer mais do que o que está listado, é importante entender como isso afetará o valor nutricional. Um alimento pode ter 20 gramas de carboidratos e 150 calorias por porção. Mas se você consome duas porções, você consumiu 40 gramas de carboidratos e 300 calorias.

 

Eliminar carboidratos totalmente não é necessário. Pesquisas recentes mostraram que uma dieta baixa em carboidratos (menos de 40% de carboidratos) está associada ao mesmo aumento de risco de mortalidade que uma dieta rica em carboidratos (mais de 70% de carboidratos).

 

O estudo observou um risco mínimo observado ao consumir de 50% a 55% de carboidratos em um dia. Em uma dieta de 1600 calorias, isso equivaleria a 200 gramas de carboidratos por dia. Distribuir a entrada uniformemente ao longo do dia é a melhor opção.

 

Isso está de acordo com a recomendação de que de 45% a 65% das calorias devem ser oriundas  de carboidratos diariamente. As necessidades individuais de carboidratos variam de acordo com a estatura e o nível de atividade de uma pessoa.

 

Falar com um nutricionista sobre necessidades específicas é recomendado.

 

Um dos melhores métodos para gerenciar porções é praticar uma alimentação consciente. Coma quando você estiver com fome. Pare quando estiver cheio. Sente-se e coma devagar. Concentre-se na comida e sabores.

 

Comer mais alimentos ricos em fibras

A fibra oferece vários benefícios. Isso ajuda você a se sentir mais completo, por mais tempo. A fibra adiciona volume à sua dieta, facilitando os movimentos intestinais.

 

Comer alimentos ricos em fibras pode torná-lo menos propenso a comer demais. Eles também ajudam a evitar o “crash” que pode vir de comer um alimento com alto teor de açúcar. Estes tipos de alimentos, muitas vezes, dão-lhe um grande impulso de energia, mas fazem-no sentir-se cansado pouco tempo depois.

 

Exemplos de alimentos ricos em fibras incluem:

  • feijão e leguminosas
  • frutas e vegetais que têm uma pele comestível
  • pães integrais
  • grãos integrais, como quinoa ou cevada
  • cereais integrais
  • massa integral

 

Corte as bebidas açucaradas

Uma única lata de refrigerante pode conter 45 gramas de carboidratos. Esse número é o carboidrato recomendado para uma refeição para mulheres com diabetes. Os refrigerantes açucarados só oferecem calorias vazias que se traduzem em carboidratos de digestão rápida. A água é a melhor opção para saciar a sua sede.

 

Beba álcool com moderação na pré-diabetes

A moderação é uma regra saudável para viver na maioria dos casos. Beber álcool não é exceção. Muitas bebidas alcoólicas são desidratantes. Alguns coquetéis podem conter altos níveis de açúcar que podem aumentar o açúcar no sangue.

 

De acordo com a Associação Americana de Diabetes, as mulheres só devem tomar um drinque por dia, enquanto os homens devem limitar-se a não mais que dois drinques por dia. As medidas para uma bebida simples média:

 

  • 1 lata de cerveja
  • 1 copo de vinho
  • 1 dose de destilados, como gim, vodca ou uísque

 

Mantenha sua bebida o mais simples possível. Evite adicionar sucos açucarados ou licores. Mantenha um copo de água por perto que você possa saborear para evitar a desidratação.

 

Coma carnes magras

A carne não contém carboidratos, mas pode ser uma fonte significativa de gordura saturada em sua dieta. Comer muita carne gordurosa pode levar a altos níveis de colesterol.

 

Se você tem pré-diabetes, uma dieta pobre em gordura saturada e gordura trans pode ajudar a reduzir o risco de doença cardíaca. É recomendável evitar cortes de carne com gordura ou pele visível.

 

Escolha fontes de proteína, como as seguintes:

  • frango sem pele
  • ovos
  • feijão e leguminosas
  • produtos de soja, como tofu
  • peixe, como bacalhau, linguado, atum ou truta
  • cortes de carne magra
  • peru sem pele
  • iogurte grego com baixo teor de gordura

Cortes muito finos de carne têm cerca de 0 a 1 grama de gordura e 35 calorias por cada 50 gramas. As opções de carne com alto teor de gordura, como costelas, podem ter mais de 7 gramas de gordura e 100 calorias para cada 50 gramas.

 

Beber muita água

A água é uma parte importante de qualquer dieta saudável. Beba bastante água todos os dias para evitar que você fique desidratado. Se você tem pré-diabetes, a água é uma alternativa mais saudável do que refrigerantes açucarados, sucos e bebidas energéticas.

 

A quantidade de água que você deve ingerir todos os dias depende do tamanho do seu corpo, do nível de atividade e do clima em que você vive. Você pode determinar se está bebendo bastante água monitorando o volume de urina.

 

Exercício e dieta caminham juntos

O exercício faz parte de qualquer estilo de vida saudável. É especialmente importante para quem tem pré-diabetes.

 

A falta de atividade física tem sido associada ao aumento da resistência à insulina. O exercício faz com que os músculos usem glicose como energia e faz com que as células funcionem mais eficazmente com a insulina.

 

É recomendado exercitar-se cinco dias por semana durante pelo menos 30 minutos. O exercício não precisa ser extenuante ou excessivamente complicado. Caminhar, dançar, andar de bicicleta, fazer aula de ginástica ou encontrar outra atividade que você goste são exemplos de atividade física.

 

Recomendações

Para controle da diabetes através de uma alimentação saudável, dieta recomendada, receitas, livros gratuitos e outras publicações indicadas para diabéticos visite Produtos Recomendados em https://controledadiabetes.com.br/produtos-indicados/Clique aqui para saber mais.  

 

banner 3 passos para controlar a diabetes
3 Passos para Controlar a Diabetes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *