DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!

dietas para diabéticos

Slideshow diabetes e dietas: O bem-estar e a saúde geral recomendam uma alimentação balanceada. A diabetes requer um pouco mais, pois a restrição de carboidratos é necessária para o bom controle da glicemia.

Veja neste show de slides as principais dietas disponíveis de acordo com as preferências dos diabéticos do grupo Controle da Diabetes Brasil  e escolha a que pareça mais simples e agradável para você.

Em smartphones use os círculos no rodapé da imagem ou simplesmente arraste a imagem para o lado para ver a próxima imagem. Dependendo de sua conexão a carga do show de slides pode levar até 10 segundos para ser concluída. 

Em computadores pessoais use as setas do teclado ou as setas laterais da apresentação.

Esperamos que ajude. Paz e saúde!

DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
DIABETES E DIETA: SLIDESHOW PARA A OPÇÃO CORRETA!
Slide 1
O Primeiro Passo
Image is not available

A principal medida para controlar a glicemia é a alimentação adequada. A glicose em nosso sangue não vem do “além”, mas de algo que comemos. Porém para a maioria das pessoas, alterar a dieta não é uma questão simples, pois esta mudança costuma exigir alguns conhecimentos sobre alimentos e, a parte mais difícil, muita força de vontade para ser realmente duradoura.

Image is not available
Slide 1
Não é comigo!
Image is not available

Por conta dessas dificuldades, alguns, de nós, diabéticos simplesmente “ignoram” a doença. Afinal quando “não se sente nada”, e o prazer de comer produz grande satisfação imediata, porque não comer livremente aqueles “alimentos saborosos”? “Meu caso não é grave” ou “amanhã teremos a cura” são argumentos comuns. Infelizmente, o resultado provável será uma hiperglicemia crônica (glicose alta o tempo todo) e suas potenciais consequências. Quer saber como se desenvolve uma diabetes não tratada? Assista ao documentário “Glicemia em Alta”, clicando aqui.

Image is not available
Slide 1
Carboidratos + Medicamentos
Image is not available

Outra opção, bem comum, mas motivada, segundo pesquisas, também pela falta de informações, pelas dificuldades de seguir uma dieta adequada e pela impressão de segurança de que a glicemia está bem administrada, é o uso intensivo de medicamentos para o controle da glicemia desacompanhado de dieta adequada. Via de regra, medicamentos tratam da consequência (glicose alta no sangue), mas não da causa: dieta inadequada e mal funcionamento do pâncreas. Com o tempo serão necessárias doses maiores ou medicamentos mais potentes, podendo-se chegar ao uso de (mais) insulina exógena (injetável).

Image is not available
Slide 1
Mudando para Melhor!
Image is not available

A terceira opção é seguir uma dieta adequada, a principal medida para o efetivo controle da glicemia. Escolha uma que seja bem aceita por você. Uma que você se adapte com maior facilidade.
Esta será a chave para um maior bem-estar e um futuro saudável!
Comece com um passo a cada dia, vá se acostumando, no seu ritmo, com uma nova rotina alimentar , e logo ela será parte natural do seu dia a dia.
Muitos de nós conseguem, e você com certeza também conseguirá!

Image is not available
Slide 1
Contando Calorias
Image is not available

Existem duas categorias principais de dietas. A primeira é a contagem de calorias, onde o total de calorias ingeridas deve ser menor do que o total das gastas. Especialmente adotada por quem necessita perder peso, normalmente, é pouco eficiente, pela grande capacidade de adaptação do organismo ao menor consumo calórico, e especialmente pelo fato de não diferenciar os tipos de alimentos. Neste tipo de dieta, basta consumir menos de qualquer alimento calórico ou gastar mais calorias. Mas isso não atende às necessidades de diabéticos.

Image is not available
Slide 1
Macronutrientes
Image is not available

O outro tipo, a dieta baseada em macronutrientes prega que os alimentos não são todos iguais. Existem três tipos de macronutrientes presentes em todos os alimentos em diferentes proporções: gorduras, carboidratos e proteínas. E alimentos diferentes têm impactos muito diferentes em seu corpo. Este tipo de dieta primeiro define quantas calorias você precisa por dia, mas também define uma proporção específica para cada um dos três macronutrientes como sua meta diária. O consumo padrão de pessoas que não seguem dietas gira ao redor de pouco mais de 2000 calorias por dia, compostas por 50% de carboidratos, 20% de proteínas e 30% de gorduras (50:20:30).

Image is not available
Slide 1
Faça a sua opção!
Image is not available

A principal causa de aumento da glicemia é o consumo elevado de carboidratos. Logo moderar o seu consumo é o caminho natural para os diabéticos. Existem diversas dietas que adotam esta linha, e você pode escolher a melhor para o seu caso. A dieta certa ajudará a controlar tanto o açúcar no sangue quanto o seu peso e fará você se sentir melhor. Optar por uma dieta que possa seguir com mais facilidade, e que indique alimentos que você goste mais ou suporte melhor será a melhor opção para garantir que ela seja seguida. Assim ela será sustentável, e você terá maior sucesso a longo prazo.

Image is not available
Slide 1
Comece pelo básico
Image is not available

Tenha sempre cuidado com o tamanho das porções, com o tipo de alimento e com as calorias. É importante conhecer os seus limites diários pessoais de carboidratos e calorias. Ao respeitá-los, o seu bem-estar e as melhorias na sua saúde estarão logo à frente.
Reduza os alimentos fritos, doces, bebidas açucaradas e alimentos salgados ou gordurosa. É melhor concentrar-se em vegetais, grãos inteiros, carnes magras, derivados de leite com baixo teor de gordura, frutas e gorduras saudáveis. Eventualmente, será indicado comer em intervalos de algumas horas para manter estáveis os seus níveis de açúcar no sangue.

Image is not available
Slide 1
Dieta Low Carb (Baixos Carboidratos)
Image is not available

Você não precisa abandonar completamente os carboidratos porque tem diabetes. Se você quiser experimentar uma dieta que simplesmente limite o seu consumo, estará no caminho certo para controlar a sua glicemia.
As pesquisas sobre os benefícios das dietas com baixo teor de carboidratos para a diabetes apontam que esse estilo de alimentação deve ser o primeiro passo no controle da doença, uma vez que pode "reduzir de forma confiável a glicose no sangue".
Bem aplicada, pode manter a glicemia em níveis estáveis e saudáveis.

Image is not available
Slide 1
Dieta Cetogênica (Keto)
Image is not available

A dieta cetogênica é uma dieta focada em muito poucos carboidratos, em consumo moderado de carnes magras e em alto teor de gordura saudável, e pode ajudar especialmente no sucesso do processo de emagrecimento.
Tem diversos benefícios na perda de peso, na melhoria da saúde e do desempenho físico, conforme demonstrado em mais de 50 estudos, sendo cada vez mais recomendada por profissionais de saúde.
Uma dieta cetogênica é especialmente útil para controle da diabetes tipo 2, síndromes metabólicas e redução da fome .

Image is not available
Slide 1
Dieta Mediterrânea
Image is not available

Esta dieta saudável para o coração usa muitas frutas e vegetais, bem como peixes, frango, nozes, azeite, legumes e grãos inteiros. O que você não vai comer com frequência? Carne vermelha, manteiga e sal.
Estudos mostraram que essa dieta pode ajudar a manter os níveis de açúcar no sangue sob controle. Ela indica inclusive tomar algum vinho com as refeições, porém lembre-se que as diretrizes da Associação Americana de Diabetes não recomenda mais do que uma taça por dia para mulheres, e duas para homens.

Image is not available
Slide 1
Dieta DASH
Image is not available

Especialistas em nutrição recomendam este plano alimentar, que foi projetado para ajudar a reduzir a pressão arterial.
Foca em frutas, vegetais, laticínios com baixo teor de gordura, grãos inteiros, carnes magras, peixes, nozes e feijão. Permite alguns doces, que no caso de diabéticos devem ser consumidos com moderação.
Um estudo apontou que pode melhorar a sensibilidade à insulina em conjunto com um programa de perda de peso com exercícios.

Image is not available
Slide 1
Zone Diet (Limites de Macronutrientes)
Image is not available

Esta dieta objetiva manter os níveis de açúcar no sangue estáveis. As refeições contêm 40% de carboidratos, 30% de proteínas e 30% de gorduras. Os carboidratos são classificados como bons ou ruins com base no índice glicêmico. Você terá alimentos como frango e cevada, mas não batatas e gemas de ovo.
Um estudo validou o efeito positivo desta dieta no controle glicêmico e na diminuição do tamanho da cintura. Logo pode ser uma escolha a ser avaliada.

Image is not available
Slide 1
Vigilantes do Peso
Image is not available

Nesse método, você recebe um determinado número de pontos para "gastar" quando come. A maioria dos vegetais tem pontuação igual a zero, então você pode comer o quanto quiser, enquanto fast foods e sobremesas recebem pontuação alta. Estudos dizem que é eficaz. Funciona através de um aplicativo personalizado que inclui ainda aconselhamento sobre condicionamento físico e hábitos de vida.

Image is not available
Slide 1
Refeições Prontas
Image is not available

Nos dias de hoje é possível encontrar comida saudável pronta, Quer você receba as refeições em sua casa, consuma em algum restaurante ou vá buscá-las em um supermercado, há alguma variedade disponível de refeições prontas mais saudáveis.
Porém tenha cuidado: elas nem sempre são “amigas da diabetes”. Estas refeições, ainda que sejam saudáveis para muitas pessoas, podem, por exemplo, conter muitos carboidratos para serem consumidas por quem necessita controlar a glicemia.
Logo é recomendável analisar o conteúdo nutricional da refeição antes do seu consumo.

Image is not available
Slide 1
Dieta Paleo
Image is not available

A ideia por trás dessa dieta é comer da mesma maneira que os humanos se alimentavam antes da agricultura moderna, quando éramos caçadores-coletores. Parte da tese de que a alimentação moderna repleta de açúcares e gorduras, para a qual nosso organismo não está preparado, é a causa da epidemia diabética.
Logo seguir uma dieta baseada na presumida alimentação ancestral seria mais adequado a nossa saúde. Isso significa nada de laticínios, açúcar refinado, nem óleos vegetais processados, como óleo de soja ou de canola.
Você poderá comer basicamente frutas e vegetais, carnes magras, peixes, nozes e sementes. Pequenos estudos mostram que essa estratégia alimentar pode melhorar o controle açúcar no sangue, especialmente pela ausência de carboidratos simples ou açúcares no seu cardápio.

Image is not available
Slide 1
Vegetariana e Vegana
Image is not available

Limitar ou evitar produtos de origem animal como frango, peixe e iogurte pode ser uma opção de dieta. O conceito básico é consumir muitos produtos frescos e alimentos integrais de origem vegetal.
Pesquisas mostram que as pessoas que comem uma dieta baseada em vegetais obtêm mais fibras e ingerem menos calorias e gordura do que os não vegetarianos. No entanto, a ausência de proteína animal pode provocar algumas deficiências nutricionais, especialmente da vitamina B-12. Assim um acompanhamento especializado é aconselhável para os adeptos destas dietas.

Image is not available
Slide 1
Alimentos Crus
Image is not available

As pessoas que seguem essa dieta acreditam que as altas temperaturas de cozimento destroem os nutrientes vitais dos alimentos, o que é em parte verdade, mas não todos e isso varia de alimento para alimento.
Nesta proposta, são consumidos muitos produtos frescos, sementes e nozes e as refeições são preparadas com a ajuda de liquidificadores, desidratadores e processadores. Embora comer dessa forma possa ajudar a perder peso, não há evidências de que esta dieta melhore a glicemia. Conclusão: existem dietas mais saudáveis e eficazes para diabéticos.

Image is not available
Slide 1
Dieta Alcalina
Image is not available

A teoria por trás dessa dieta é que alimentos como farinha de trigo, carne e açúcar tornam o corpo mais ácido. A acidez orgânica, de fato, pode causar ou piorar doenças a longo prazo. Alimentos como vegetais e sementes, por outro lado, podem alterar a química do seu corpo e torná-lo mais alcalino, ajudando você a perder peso e a se manter mais saudável.
Há pouca pesquisa que apoie essas ideias, mas alimentos que aumentem a acidez, como óleos vegetais, bebidas esportivas, frituras, carne vermelha, e outras, devem ser consumidos com moderação.

Image is not available
Slide 1
Jejum Intermitente
Image is not available

Todas as variantes de dietas de jejum intermitente que existem são baseadas no conceito de que fazer uma pausa de muitas horas na alimentação pode ajudar você a perder peso e possivelmente combater doenças crônicas.
Mas ficar sem comer por muito tempo pode ser perigoso para alguém com diabetes, pois pode levar a um baixo nível de açúcar no sangue (hipoglicemia). Especialmente se você usa medicamentos para diminuição da glicose. Obviamente não consumir nenhum alimento, e em especial carboidratos, irá melhorar a glicemia e levar à perda de peso, mas como é uma “opção radical”, deve ser realizada com cuidado, devendo evoluir passo a passo e, em caso de uso de medicação, ser feita sob orientação médica.

Image is not available
Slide 1
Uma Refeição Ao Dia
Image is not available

A dieta denominada “Uma refeição ao Dia” é mais um estilo de jejum intermitente do que uma teoria dietética. Não há uma proporção de macronutrientes a seguir e pode ser combinada com muitas das outras dietas aqui descritas.
As pessoas que seguem essa dieta comem uma grande refeição por dia, em um intervalo de tempo de uma hora e no restante do dia consomem somente líquidos não calóricos.
Este estilo de jejum é classificado como 23: 1 (23 horas de jejum, 1 hora de alimentação). Voltada para quem necessita perder peso e prefere o jejum intermitente.

Image is not available
Slide 1
Na próxima edição...
Image is not available

As opiniões aqui descritas são, na grande maioria, de diabéticos como nós, que já trilharam estes caminhos e buscam através deste grupo trocar experiências e auxiliar a diabéticos como você, apresentando as opções mais simples, práticas e eficazes.
E como dizem alguns diabéticos: "eu não sou doente, meu pâncreas é que é preguiçoso". E esse aí atrás é o meu cão Pâncreas, no seu passatempo predileto: dormir!
Na próxima edição falaremos sobre porque e como os carboidratos afetam a sua glicemia e como lidar de forma simples e inteligente com o seu controle.
Opiniões, críticas e sugestões são bem-vindas. Deixe seu comentário e ajude o grupo Controle da Diabetes Brasil a melhorar o seu conteúdo.
Até lá! Paz e saúde!

Image is not available
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
banner 3 passos para controlar a diabetes
3 Passos para Controlar a Diabetes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *