DIABETES EM CRIANÇAS – TIPO 1 E TIPO 2

diabetes em crianças provoca sede excessiva

Diabetes em crianças – tipo 1 | Sintomas | Causas | Fatores de risco | Complicações | Prevenção | Diabetes em crianças – tipo 2 | Causas | Sintomas | Diagnóstico | Fatores de risco | Tratamento | Complicações | Visão geral | Prevenção | Recomendações

Diabetes em crianças – tipo 1

Diabetes tipo 1 em crianças é uma condição na qual o corpo de seu filho não produz mais um hormônio importante (insulina). Seu filho precisa de insulina para sobreviver, então você terá que substituir a insulina em falta. A diabetes tipo 1 em crianças costumava ser conhecido como diabetes juvenil ou diabetes insulino-dependente.

 

O diagnóstico de diabetes tipo 1 em crianças pode ser devastador no início. De repente, você e seu filho – dependendo da idade – devem aprender a administrar injeções, contar carboidratos e monitorar o nível de açúcar no sangue.

 

A diabetes tipo 1 em crianças requer cuidados consistentes. Mas os avanços no monitoramento do açúcar no sangue e no fornecimento de insulina melhoraram o gerenciamento diário da doença.

 

Diabetes em crianças tipo 1 – Sintomas

Os sinais e sintomas de diabetes tipo 1 em crianças geralmente se desenvolvem rapidamente, ao longo de um período de semanas. Esses sinais e sintomas incluem:

 

  • Aumento da sede e micção frequente. O excesso de açúcar acumulado no sangue do seu filho absorve o líquido dos tecidos. Como resultado, seu filho pode estar com sede – e beber e urinar mais do que o habitual. Uma criança jovem, treinada a ir banheiro, pode de repente começar a fazer xixi na cama.
  • Fome extrema. Sem insulina suficiente para levar o açúcar para as células do seu filho, os músculos e os órgãos do seu filho não têm energia. Isso desencadeia intensa fome.
  • Perda de peso. Apesar de comer mais do que o habitual para aliviar a fome, seu filho pode perder peso – às vezes rapidamente. Sem o fornecimento de açúcar energético, os tecidos musculares e as reservas de gordura simplesmente encolhem. Perda de peso inexplicável é frequentemente o primeiro sinal de diabetes tipo 1 a ser notado em crianças.
  • A falta de açúcar nas células do seu filho pode deixá-lo cansado e letárgico.
  • Irritabilidade ou mudanças de comportamento. Além dos problemas de humor, seu filho pode repentinamente ter um declínio no desempenho escolar.
  • Respiração com cheiro frutado. A queima de gordura em vez de açúcar produz certas substâncias (cetonas) que podem causar um odor frutado.
  • Visão embaçada. Se o açúcar no sangue do seu filho estiver muito alto, o fluido pode ser retirado das lentes dos olhos do seu filho. Ele pode ser incapaz de se concentrar claramente.
  • Infecção por fungos. Meninas com diabetes tipo 1 podem ter infecções fúngicas genitais. Os bebês podem desenvolver erupções de fraldas causadas por leveduras.

 

Quando ver um médico

Consulte o médico do seu filho se notar algum dos sinais ou sintomas da diabetes tipo 1.

 

Diabetes em crianças tipo 1 – Causas

A causa exata da diabetes tipo 1 é desconhecida. Mas na maioria das pessoas com diabetes tipo 1, o sistema imunológico do corpo – que normalmente luta contra bactérias e vírus nocivos – destrói erroneamente as células produtoras de insulina (ilhotas) no pâncreas. Genética e fatores ambientais parecem desempenhar um papel nesse processo.

 

A insulina realiza o trabalho crítico de mover o açúcar (glicose) da corrente sanguínea para as células do corpo. Açúcar entra na corrente sanguínea quando a comida é digerida.

 

Quando as células das ilhotas do pâncreas são destruídas, o seu filho produz pouca ou nenhuma insulina. Como resultado, a glicose se acumula na corrente sanguínea do seu filho, onde pode causar complicações potencialmente fatais.

banner para 3 passos para controlar a diabetes
3 passos para controlar a diabetes

Fatores de risco

Fatores de risco para diabetes tipo 1 em crianças incluem:

 

  • Histórico familiar. Qualquer um com um pai ou irmãos com diabetes tipo 1 tem um risco ligeiramente aumentado de desenvolver a doença.
  • Suscetibilidade genética. A presença de certos genes indica um risco aumentado de desenvolver diabetes tipo 1.
  • Raça. A diabetes tipo 1 é mais comum entre crianças brancas do que entre outras raças.

 

Fatores de risco ambientais podem incluir:

 

  • Certos vírus. A exposição a vários vírus pode desencadear a destruição autoimune das células das ilhotas.
  • Nenhum fator dietético específico ou nutriente na infância demonstrou ter um papel no desenvolvimento da diabetes tipo 1. No entanto, a ingestão precoce de leite bovino tem sido associada a um aumento do risco de diabetes tipo 1, enquanto a amamentação pode reduzir o risco. O momento da introdução do cereal na dieta de um bebê também pode afetar o risco de diabetes tipo 1 da criança.

 

Complicações

As complicações da diabetes tipo 1 se desenvolvem gradualmente. Se os níveis de açúcar no sangue não são bem controlados durante um período prolongado de tempo, as complicações da diabetes podem eventualmente ser incapacitantes ou mesmo fatais.

 

As complicações podem incluir:

 

  • Doença cardíaca e dos vasos sanguíneos. A diabetes aumenta drasticamente o risco do seu filho desenvolver condições como doença arterial coronariana com dor torácica (angina), ataque cardíaco, derrame, estreitamento das artérias (aterosclerose) e pressão arterial alta mais tarde na vida.
  • Danos nos nervos. O excesso de açúcar pode ferir as paredes dos pequenos vasos sanguíneos que nutrem os nervos do seu filho, especialmente nas pernas. Isso pode causar formigamento, dormência, queimação ou dor. Danos nos nervos geralmente acontecem gradualmente durante um longo período de tempo.
  • Danos nos rins. A diabetes pode danificar os inúmeros aglomerados de pequenos vasos sanguíneos que filtram os resíduos do sangue do seu filho. Danos graves podem levar a insuficiência renal ou doença renal irreversível em estágio terminal, necessitando de diálise ou transplante renal.
  • Dano ocular. Diabetes pode danificar os vasos sanguíneos da retina, o que pode levar a uma visão deficiente e até mesmo causar cegueira. A diabetes também pode levar à catarata e a um risco maior de glaucoma.
  • Condições da pele. Diabetes pode deixar seu filho mais propenso a problemas de pele, incluindo infecções bacterianas, infecções fúngicas e coceira.
  • A diabetes pode levar a uma densidade mineral óssea menor que o normal, aumentando o risco de osteoporose do seu filho quando adulto.

 

Diabetes em crianças tipo 1 – prevenção

Atualmente não há maneira conhecida de prevenir a diabetes tipo 1.

 

Crianças com alto risco de desenvolver diabetes tipo 1 podem ser testadas quanto a anticorpos associados ao transtorno. Mas a presença desses anticorpos não torna a diabetes inevitável. E não há atualmente nenhuma maneira conhecida de prevenir a diabetes tipo 1 se os anticorpos forem encontrados.

 

Pesquisadores estão trabalhando na prevenção da diabetes tipo 1 em pessoas com alto risco de desenvolver a doença. Outras pesquisas se concentram em evitar a destruição adicional das células das ilhotas em pessoas recém diagnosticadas.

 

Embora não haja nada que você possa ter feito para prevenir a diabetes tipo 1 de seu filho, você pode ajudar seu filho a prevenir suas complicações:

 

  • Ajude o seu filho a manter o melhor controle possível de açúcar no sangue
  • Ensine seu filho a importância de ter uma dieta saudável e de participar de atividades físicas regulares
  • Agende visitas regulares com o médico do seu filho e realizar um exame anual dos olhos.
diabetes em crianças
A diabetes tipo 2 pode ser provocada pela má alimentação juvenil

Diabetes tipo 2 em crianças

Durante décadas, a diabetes tipo 2 foi considerada uma condição apenas para adultos. Na verdade, a diabetes tipo 2 já foi chamado de diabetes do adulto. Mas o que antes era uma doença enfrentada principalmente por adultos está se tornando mais comum em crianças.

 

Diabetes tipo 2 é uma condição crônica que afeta como o corpo metaboliza o açúcar, também conhecido como glicose.

 

Entre 2011 e 2012, cerca de 23% dos novos diagnósticos de diabetes em crianças foram diabetes tipo 2.

 

Até 2001, a diabetes tipo 2 representava menos de 3% de todos os casos de diabetes recém diagnosticados em adolescentes. Estudos de 2005 e 2007 mostram que o tipo 2 agora compreende 45% desses casos de diabetes.

 

Causas da diabetes em crianças – tipo 2

Estar acima do peso está intimamente ligado ao desenvolvimento de diabetes tipo 2. Crianças com excesso de peso têm uma probabilidade aumentada de resistência à insulina. Enquanto o corpo luta para regular a insulina, o açúcar elevado no sangue leva a vários problemas de saúde potencialmente graves.

 

A obesidade em crianças e adolescentes mais do que triplicou desde a década de 1970, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças.

 

A genética também pode desempenhar um papel. Por exemplo, o risco de diabetes tipo 2 aumenta se um dos pais ou ambos os pais têm a condição.

 

Sintomas de diabetes em crianças –  tipo 2

Os sintomas de diabetes tipo 2 nem sempre são fáceis de detectar. Na maioria dos casos, a doença se desenvolve gradualmente, dificultando a detecção dos sintomas. Muitas pessoas não sentem nenhum sintoma. Em outros casos, as crianças podem não mostrar nenhum.

 

Se você acredita que seu filho tem diabetes, fique atento a esses seis sintomas:

 

  1. fadiga excessiva

Se o seu filho parecer extraordinariamente cansado ou sonolento, as alterações no nível de açúcar no sangue podem estar afetando seus níveis de energia.

 

  1. micção frequente

Níveis excessivos de açúcar na corrente sanguínea podem levar à eliminação de açúcar em excesso na urina, que é seguida por água. Isso pode deixar seu filho correndo para o banheiro em intervalos frequentes.

 

  1. sede excessiva

As crianças que têm sede excessiva podem ter níveis elevados de açúcar no sangue.

 

  1. fome

Crianças com diabetes não têm insulina suficiente para fornecer combustível para as células do corpo. A comida é a melhor fonte de energia, então as crianças podem sentir fome com mais frequência. Esta condição é conhecida como polifagia ou hiperfagia.

 

  1. feridas de cicatrização lenta

Feridas ou infecções que são resistentes à cicatrização ou lentas para resolver podem ser um sinal de diabetes tipo 2.

 

  1. Pele escurecida

A resistência à insulina pode causar escurecimento da pele, mais comumente nas axilas e no pescoço. Se seu filho tiver diabetes tipo 2, você poderá notar áreas de pele escura. Essa condição é chamada de acanthosis nigricans.

 

 

Diagnóstico

Diabetes tipo 2 em crianças requer exames indicados por um médico. Se o médico de seu filho suspeitar de diabetes tipo 2, ele provavelmente fará um exame de glicose na urina, um exame de glicose no sangue, um teste de tolerância à glicose ou um exame de A1C.

 

Às vezes leva vários meses para obter um diagnóstico de diabetes tipo 2 para uma criança.

banner para 3 passos para controlar a diabetes
3 passos para controlar a diabetes

Fatores de risco

Diabetes em crianças é mais comum entre 10 e 19 anos.

 

Uma criança pode ter um risco aumentado de diabetes tipo 2 se:

 

  • eles têm um irmão ou outro parente próximo com diabetes tipo 2
  • eles são asiáticos, latinos ou afrodescendentes
  • eles mostram sintomas de resistência à insulina, incluindo manchas escuras de pele
  • eles estão com sobrepeso ou obesos

Crianças com um índice de massa corporal (IMC) acima do percentil 85 tinham cerca de quatro vezes mais chances de serem diagnosticadas com diabetes tipo 2, de acordo com um estudo de 2017. As diretrizes atuais recomendam que o teste para diabetes seja considerado para qualquer criança que esteja com sobrepeso ou obesa e tenha pelo menos um fator de risco adicional, conforme listado acima.

 

Diabetes em crianças – tipo 2 – tratamento

O tratamento para crianças com diabetes tipo 2 é semelhante ao tratamento para adultos. O plano de tratamento irá variar de acordo com as necessidades de crescimento e preocupações específicas do seu filho. Aprenda sobre medicamentos para diabetes aqui.

 

Dependendo dos sintomas e necessidades de medicação de seu filho, professores, treinadores e outras pessoas que supervisionam seu filho podem precisar saber sobre o tratamento do seu filho para a diabetes tipo 2. Converse com o médico do seu filho sobre um plano para os horários em que estão na escola ou longe de você.

 

Monitorização da glicemia

A monitoração diária de açúcar no sangue em casa provavelmente será importante para acompanhar os níveis de açúcar no sangue do seu filho e observar sua resposta ao tratamento. Um medidor de glicose no sangue irá ajudá-lo a verificar isso.

 

Compre um medidor de glicose no sangue para usar em casa.

 

Dieta e exercício

O médico do seu filho também fornecerá a você e ao seu filho recomendações dietéticas e de exercícios para manter seu filho saudável. Você precisará prestar muita atenção à quantidade de carboidratos que seu filho ingere durante o dia.

 

Participar de formas supervisionadas e aprovadas de exercício físico todos os dias ajudará seu filho a permanecer dentro de uma faixa de peso saudável e a diminuir os efeitos negativos da diabetes tipo 2.

atividade física previne diabetes em crianças
Estimule seus filhos a se exercitarem

Diabetes em crianças – tipo 2 – complicações potenciais

As crianças com diabetes tipo 2 correm maior risco de ter sérios problemas de saúde à medida que envelhecem. Problemas vasculares, como doenças cardíacas, são uma complicação comum em crianças com diabetes tipo 2.

 

Outras complicações, como problemas oculares e danos nos nervos, podem ocorrer e progredir mais rapidamente em crianças com diabetes tipo 2 do que naquelas com diabetes tipo 1.

 

Dificuldades no controle do peso, pressão alta e hipoglicemia também são encontradas em crianças com diagnóstico. A visão enfraquecida e a função renal deficiente também foram encontradas ao longo da vida daqueles que têm diabetes tipo 2.

 

Visão geral

Como a diabetes às vezes é mais difícil de diagnosticar e tratar em crianças, os resultados para crianças com diabetes tipo 2 não são fáceis de prever.

 

Diabetes tipo 2 em jovens é uma questão relativamente nova na medicina. Pesquisas sobre suas causas, resultados e estratégias de tratamento ainda estão em andamento. Futuros estudos são necessários para analisar as consequências a longo prazo de ter diabetes tipo 2 da juventude.

 

Como prevenir a diabetes tipo 2 em crianças

Você pode ajudar as crianças a evitar a diabetes, incentivando-as a seguir os seguintes passos:

 

  • Praticar hábitos saudáveis. As crianças que comem refeições bem equilibradas e limitam a ingestão de açúcar e carboidratos refinados têm menor probabilidade de se terem excesso de peso e desenvolver diabetes.
  • Exercitar-se. O exercício regular é importante para prevenir a diabetes. Esportes organizados ou jogos pela vizinhança são ótimas maneiras de fazer as crianças se movimentarem e se exercitarem. Limite o tempo de televisão e incentive a atividade externa.
  • Manter um peso saudável. A dieta saudável e os exercícios podem ajudar as crianças a manterem um peso saudável.
  • Também é importante dar um bom exemplo para as crianças. Seja ativo com seu filho e incentive bons hábitos, demonstrando-os você mesmo.

 

Recomendações

 

Para controlar a diabetes, o primeiro passo é a informação, confiável e clinicamente comprovada. Se você quiser saber mais sobre essa doença, recomendamos o livro digital da médica endocrinologista Tatiana Moraes, chamado Diabetes na Prática, que aborda aspectos práticos e importantes, fruto do tratamento presencial de mais de 1.500 pacientes. Para saber mais, clique aqui.

 

Para adotar uma alimentação saudável e adequada, formulada por uma nutricionista especializada, recomendamos o livro digital Como Fazer a Dieta Low Carb, que traz um passo a passo, de forma prática e objetiva, os ensinamentos para adoção de uma dieta baixa em carboidratos. A dieta low carb foi aprovada pela Associação Americana de Diabetes como eficaz para o tratamento de diabéticos. Para saber mais, clique aqui.

 

banner para 3 passos para controlar a diabetes
3 passos para controlar a diabetes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *