METFORMINA: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER!

comprimidos de metformina

Diabetes e metformina: caso prefira ouvir este artigo em nosso podcast clique aqui, ou use o tocador abaixo.

 

 

O cloridrato de metformina, ou simplesmente metformina, é o medicamento oral mais usado ​​para tratar pessoas com diabetes tipo 2.

 

Tomar metformina diariamente pode ajudar a reduzir os níveis de açúcar no sangue e a hemoglobina glicada, pode diminuir a resistência à insulina e pode ainda ajudar as pessoas a perderem peso, apesar de não ser aprovada pelo Departamento de Medicamentos e Alimentos dos Estados Unidos como uma primeira opção para emagrecimento.

 

É um dos medicamentos mais prescritos no planeta, com mais de 120 milhões de pessoas tomando metformina para o controle da diabetes.

 

Mas isso não significa que ela seja o medicamento mais popular entre seus usuários, apesar do preço acessível.

 

Infelizmente, a metformina também tem uma das taxas mais baixas de “adesão de pacientes”, por causa de seus efeitos colaterais.

 

Embora existam muitas qualidades positivas neste medicamento, em comparação com outros medicamentos para diabetes, os efeitos colaterais da metformina podem ser extremamente desconfortáveis, desarrumando o seu cotidiano.

 

Este artigo apresenta tudo o que você precisa saber sobre o uso da metformina no tratamento da diabetes.

 

Esperamos que ajude você!

 

O que é metformina?

O uso da metformina é estudado desde a década de 1950, e normalmente é usada na apresentação de comprimidos.

 

Está em uma classe de drogas chamada biguanidas.

 

Geralmente a indicação é que seja tomada uma, ou duas vezes ao dia no café da manhã e no jantar ou ainda, quando foi receitado em sua dosagem máxima (2500 mg), dois no café da manhã, um no almoço e dois no jantar.

 

Algumas marcas mais usadas incluem:

A metformina também é comercializada associada com outros medicamentos (dois compostos no mesmo comprimido) , como por exemplo:

Como funciona a metformina?

A metformina reduz o açúcar no sangue ao inibir a produção de glicose pelo fígado, e aumenta a sensibilidade à insulina ao diminuir a quantidade de glicose dos alimentos que você absorve.

 

Isso, em combinação com dieta e exercícios, pode reduzir o açúcar no sangue, melhorar a hemoglobina glicada e levar à perda de peso.

 

Efeitos colaterais comuns da metformina

A maioria dos pacientes tolera bem a metformina.

 

É considerado extremamente segura e não causa hipoglicemia perigosa, a menos que se tome uma overdose significativa.

 

É um medicamento barato e eficaz, amplamente acessível. No entanto, algumas pessoas podem apresentar alguns sintomas leves ou moderados, que incluem:

  • Diarreia
  • Dor de estômago
  • Embora seja raro, alguns pacientes podem ganhar peso
  • Náusea
  • Perda de apetite
  • Perda de peso
  • Se tomado em combinação com insulina, pode levar à hipoglicemia
  • Vômito

Metformina e “falsa hipoglicemia”

Algumas pessoas experimentam “falsas hipoglicemias” (uma sensação de glicemia baixa, embora ela esteja normal) ao iniciarem o tratamento com metformina assim como com outros medicamentos hipoglicemiantes.

 

Isso acontece quando você está acostumado a ter leituras de açúcar no sangue altas e com o uso de metformina seu açúcar no sangue está agora na faixa “normal”. Como seu corpo está acostumado a níveis elevados de glicemia, um nível normal desencadeia uma reação no seu corpo, causada pela mudança do nível de glicose à qual ele estava acostumado.

 

As “falsas hipoglicemias” devem desaparecer em alguns dias, à medida que seu corpo se ajusta ao novo nível de açúcar no sangue.

 

Sempre verifique o açúcar no sangue se você estiver tendo sintomas de hipoglicemia.

banner 3 passos para controlar a diabetes
3 Passos para Controlar a Diabetes

Deficiência de metformina e vitamina B

Alguns estudos comprovam que o uso de metformina a longo prazo pode causar deficiência de vitamina B12, o que pode causar danos aos nervos.

 

Usar um suplemento de vitamina B12, se a deficiência for comprovada por exames laboratoriais, e se você estiver tomando metformina, pode minimizar esse efeito colateral.

 

Como a vitamina B12 não é produzida por plantas, é importante também usar um suplemento caso você seja vegano ou se consumir uma dieta baseada principalmente em vegetais e em poucas proteínas animais.

 

A metformina pode causar acidose láctica?

Houve um número significativo de estudos sobre o risco da metformina induzir acidose láctica – um estado em que o ácido láctico se acumula no corpo, e que pode ser fatal.

 

Mas a grande maioria dos estudos concluiu que não há riscos de acidose láctica conforme o artigo “O Fantasma da Acidose Lática devido à Metformina em Pacientes com Diabetes” disponível no jornal Cuidados com a Diabetes.

 

O risco de a metformina causar acidose láctica é realmente tão raro que a Associação Americana de Diabetes – ADA afirma que ele é igual a zero.

 

Segundo a ADA, podem ser vistas como evidência de que a metformina não causa acidose láctica:

  • O número de casos documentados de acidose láctica associados à metformina é pequeno, especialmente quando se considera o número de pessoas que usam o medicamento.
  • A metformina ter sido usada com segurança em pacientes com contraindicações.

O relatório explica que – como a maioria dos medicamentos quando tomados em quantidades perigosamente grandes – a metformina pode levar à acidose láctica fatal em caso de overdose (sobredosagem).

 

Os pacientes com maior risco de desenvolverem acidose láctica com o uso de metformina são aqueles com outras doenças, como problemas renais ou hepáticos, uma história de ataques cardíacos ou insuficiência cardíaca aguda e pacientes que consomem álcool com frequência.

 

Ao discutir o uso de metformina com seu médico, não deixe de expressar qualquer preocupação que você tenha.

 

Reduzindo os efeitos colaterais da metformina

Felizmente, existem algumas coisas que você pode fazer para aliviar, diminuir ou prevenir totalmente o desconforto estomacal causado pela metformina.

 

Tome a sua dose durante a refeição, não antes

A primeira medida é tomar a sua dose de metformina no meio da refeição e não antes de começar a comer. Os pacientes relatam muito menos desconforto estomacal se já houver alimento em seu estômago quando a metformina for ingerida.

 

Comece com uma dose bem pequena

Começar com uma dose reduzida, em vez da dose completa que o seu médico normalmente prescreveria para a sua altura e peso, você poderá reduzir drasticamente os efeitos colaterais desconfortáveis do início do tratamento.

 

Converse com seu médico sobre como ajustar suas doses para dar ao seu corpo tempo para se acostumar ao medicamento.

 

Solicite a versão XR (liberação prolongada)

Algumas vezes, os médicos prescrevem a versão regular, sem considerar a versão de liberação prolongada (XR). Ao tomar a versão XR, cada dose é absorvida ao longo de várias horas, ao invés de toda de uma vez, o que reduz significativamente os indesejáveis ​​efeitos colaterais.

 

Tente outra coisa

Porém, há pessoas que simplesmente não toleram a metformina. Se você achar que não consegue suportar os efeitos colaterais, converse com seu médico. Se você decidir parar de tomar metformina, ele poderá ajudá-lo a encontrar um tipo diferente de medicamento para diabetes.

 

Monitore os níveis de vitamina b12

Pacientes que tomam metformina há bastante tempo, devem testar seus níveis de vitamina B12 anualmente. A pesquisa mostra que uma pequena porcentagem de pacientes que tomam metformina desenvolvem deficiência de vitamina B12, que pode ser controlada com suplementos vitamínicos. Converse com seu médico se você estiver tomando metformina há mais de um ano.

 

A metformina pode ajudar a reduzir seus níveis de açúcar no sangue, mas sua qualidade de vida também é importante. Os efeitos colaterais da metformina podem ser agudos para algumas pessoas.

 

Existem vários outros medicamentos para diabetes, e a maioria deles não se parece com a metformina. Não desista e não pare de tomar medicamentos sem falar imediatamente com seu médico para encontrar uma alternativa melhor para você.

banner 3 passos para controlar a diabetes

 

3 Passos para Controlar a Diabetes

Você não deve tomar metformina se …

Como a maioria dos medicamentos,, existem alguns tipos de pacientes que não devem tomar metformina. No caso da metformina, a preocupação se baseia principalmente no fato de que ela pode aumentar o risco de produção excessiva de ácido lático.

 

Remover o ácido láctico de seu corpo requer o bom funcionamento de órgãos saudáveis!

 

Veja as situações nas quais o uso de metformina deve ser muito bem avaliado:

  • Se você tiver problemas renais ou hepáticos diagnosticados: seu fígado e seus rins desempenham um papel crítico na eliminação da metformina do seu corpo. Se seus rins ou fígado já estão como problemas para funcionar, não parece adequado adicionar ainda mais trabalho ao usar metformina.
  • Se você teve um ataque cardíaco ou insuficiência cardíaca aguda: problemas cardíacos graves podem afetar a quantidade de sangue bombeado para os rins, o que pode reduzir a função renal geral. Como os rins desempenham um papel crucial na eliminação da metformina de seu corpo, pacientes com histórico de problemas cardíacos não devem tomar metformina.
  • Se você consome álcool com frequência ou em grande quantidade: novamente, como a metformina depende da função de um fígado e rins saudáveis, uma pessoa que bebe grandes quantidades de álcool regularmente estaria se expondo a um risco aumentado de outros problemas ao tomar metformina.

 

Como tomar metformina

Disponível na forma de comprimidos, a metformina deve ser tomada com água durante as refeições para ajudar a evitar dores de estômago.

 

Dosagens de metformina

As doses mais comuns para adultos com diabetes são:

 

Comprimidos de liberação imediata ou de liberação estendida (XR):

  • 500 mg
  • 750 mg
  • 850 mg
  • 1000 mg (1 grama)

É recomendado começar com uma dose baixa e aumentá-la caso seja bem assimilada. A especificação da dose dependerá dos seus níveis de açúcar no sangue em resposta ao medicamento e de uma avaliação médica.

 

O que você deve fazer se esquecer de tomar?

Tome a metformina assim que puder, a menos que seja quase hora de sua próxima dose. Não tome duas doses de uma vez.

 

Você pode ter uma overdose de metformina?

Sim, mas é muito raro. Uma grande sobredosagem pode causar hipoglicemia grave e potencialmente perigosa (baixo nível de açúcar no sangue) ou acidose láctica (acúmulo de ácido láctico no sangue), que podem causar dores musculares, respiração ofegante, náuseas intensas e dores de estômago.

 

Procure atendimento médico de emergência se achar que houve uma overdose.

 

Em quanto tempo os resultados aparecem após o início do uso da metformina?

A Clínica Mayo diz que “Você pode notar uma melhora no controle da glicose no sangue em 1 a 2 semanas, mas o efeito total do controle da glicemia pode levar até 2 a 3 meses”.

 

Seja paciente, continue verificando seu açúcar no sangue e tomando seus medicamentos, e melhorias significativas aparecerão.

 

Converse com seu médico para determinar como sua dose atual de metformina está funcionando para você e quais (se houver) ajustes precisam ser feitos para ver melhores resultados ou diminuir quaisquer efeitos colaterais negativos que você possa estar experimentando.

 

Quais medicamentos devem ser evitados ao tomar metformina?

A Clínica Mayo traz uma lista os medicamentos que podem interagir negativamente com a metformina. Fale com seu médico para decidir se o uso da metformina é viável caso você esteja usando outros medicamentos.

banner 3 passos para controlar a diabetes

 

3 Passos para Controlar a Diabetes

Perguntas comuns sobre metformina

 

Como os comprimidos devem ser armazenados?

É recomendado armazenar os comprimidos em temperatura ambiente, entre 20 e  25  graus, mas eles podem ser mantidos com segurança entre 15 e 30 graus por um tempo, caso você esteja viajando por exemplo.

 

A metformina pode causar queda de cabelo?

Não, a metformina por si só não causa queda de cabelo.

 

No entanto, o uso de metformina no longo prazo pode causar deficiência de vitamina B12, que por sua vez pode impedir que os folículos capilares recebam sangue oxigenado, levando à queda de cabelo. Peça ao seu médico para fazer um teste de vitamina B12 se notar queda ou cabelo ralo.

 

Posso usar metformina se estiver grávida (ou tentando engravidar)?

Sim. Os estudos não mostraram nenhum risco para a mãe e o bebê no uso de metformina. No entanto, sempre converse com seu médico sobre os demais medicamentos que estiver tomando.

 

Metformina pode viciar?

Não, a metformina não vicia.

 

A metformina causa câncer?

Em 2019, o Departamento de Medicamentos e Alimentos dos Estados Unidos – FDA investigou se algumas formas de metformina continham altos níveis de uma substância química chamada N-nitrosodimetilamina (NDMA), que é potencialmente carcinogênica (causadora de câncer).

 

Em 2020, várias empresas retiraram voluntariamente do mercado alguns lotes de metformina de liberação estendida a partir das recomendações do FDA.

 

Não há risco de saúde a curto prazo (nenhum caso de câncer humano foi diretamente relacionado ao NDMA até o momento) e os efeitos negativos de interromper abruptamente o tratamento com metformina superam em muito os benefícios.

 

Benefícios da metformina

A metformina é frequentemente considerada a “primeira linha de defesa” para um paciente recém-diagnosticado com diabetes tipo 2, explica a Associação Americana de Diabetes.

 

O maior benefício da metformina é o fato de não causar hipoglicemia. No entanto, quando combinada com outros medicamentos hipoglicemiantes (que reduzem o açúcar no sangue), o uso de metformina pode resultar em glicemia baixa, até que as doses dos medicamento sejam ajustadas.

 

Estes são os benefícios conhecidos do uso de metformina:

  • Aumenta a sensibilidade à insulina
  • É muito econômica
  • Não causa ganho de peso
  • Não causa hipoglicemia (a menos que combinada com outros medicamentos para diabetes, como a insulina)
  • Não cria pressão adicional em seus órgãos
  • Pode diminuir seus níveis de colesterol
  • Pode reduzir seu apetite
  • Reduz a quantidade de glicose absorvida a partir dos alimentos
  • Reduz a quantidade de glicose produzida pelo fígado
  • Reduz o apetite, o que pode levar à perda de peso

A qualidade mais apreciada da metformina é que ela não causa hipoglicemia em pacientes com diabetes tipo 2 que não estejam recebendo injeções de insulina, já que ela não estimula a produção de insulina como vários outros medicamentos para diabetes.

 

Embora tenha sido projetado para pessoas com diabetes tipo 2, pessoas com diabetes tipo 1 que lutam contra a resistência à insulina severa eventualmente podem usá-la.

 

No entanto, quando usado por pacientes que a tomam “off-label” para diabetes tipo 1, pode levar à hipoglicemia porque diminui as necessidades de insulina.

 

Isso deve ser gerenciado com seu médico para ajustar as doses diárias de insulina.

 

Existem outros benefícios da metformina?

A metformina está sendo usada também para tratar diabetes gestacional e síndrome dos ovários policísticos.

 

A American Diabetes Association diz que mais médicos deveriam prescrever metformina a seus pacientes para tratar a pré-diabetes, especialmente para pacientes com menos de 60 anos. Talvez isso possa ajudar a conter a epidemia de diabetes tipo 2.

 

Os pesquisadores também estão estudando se a metformina pode ajudar na luta contra o câncer, doenças cardíacas, obesidade, condições neurodegenerativas como a doença de Huntington, problemas de visão e até mesmo servir como um suplemento antienvelhecimento.

banner 3 passos para controlar a diabetes

 

3 Passos para Controlar a Diabetes

Metformina e diabetes tipo 1

A metformina não está atualmente aprovada para o tratamento do diabetes tipo 1.

 

No entanto, muitos pacientes com tipo 1 tomam metformina “off-label” (com o consentimento do seu médico) para ajudar a glicemia, diminuir a resistência à insulina e até mesmo perder peso.

 

Um estudo, com duração de 3 anos, publicado na revista The Lancet descobriu que os participantes com diabetes tipo 1 que tomaram metformina perderam peso em comparação ao uso de um placebo.

 

De acordo com outro estudo, a metformina demonstrou ter um efeito de sensibilização à insulina no controle glicêmico na diabetes tipo 1, semelhante aos inibidores de SGLT-2 (que também são normalmente tomados apenas por pessoas com diabetes tipo 2).

 

A metformina demonstrou ser capaz de reduzir as doses de insulina, bem como os níveis de hemoglobina glicada em diabéticos tipo 1.

 

Esteja ciente de que tomar metformina durante o uso de insulina para o controle da diabetes tipo 1 pode causar diminuição do açúcar no sangue e a necessidade de uso de menos insulina.

 

Mas tenha muito cuidado com a hipoglicemia, especialmente durante a noite.

 

Leve com você

Se você é diabético tipo 2, tomar metformina é fácil, barato e uma forma eficaz de reduzir o açúcar no sangue, obter melhores resultados na hemoglobina glicada, melhorar sua sensibilidade à insulina e até perder um pouco de peso.

 

Os efeitos colaterais são geralmente leves e o medicamento é seguro. E porque existem tantas formas genéricas da droga, a metformina é extremamente acessível, sendo inclusive distribuída gratuitamente no Programa Farmácia Popular.

 

Converse com seu médico hoje sobre a possibilidade de adicionar este medicamento ao controle da sua diabetes!

 

Veja outros artigos como esse em controledadiabetes.com.br.

 

Recomendações

Para controle da diabetes através de uma alimentação saudável, dieta recomendada, receitas, livros gratuitos e outras publicações indicadas para diabéticos visite Produtos Recomendados em controledadiabetes.com.br/produtos-indicados/.

 

Esperamos ter ajudado! Paz e saúde!

 

Fontes

banner 3 passos para controlar a diabetes

 

3 Passos para Controlar a Diabetes

2 thoughts on “METFORMINA: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER!

  1. Doença fdp, traiçoeira, silenciosa e vai te matando a conta gotas…quase impossível de ser evitada/tratada no ocidente onde os costumes alimentares favorecem o aparecimento da d-2, adquirida pela comilança de açúcares e carboidratos, é uma epidemia caminhando a passos largos para se transformar num pademia!!!

    1. Olá Martinho,
      Com mais de 400 milhões de diabéticos mundo afora talvez já possa ser considerada como tal. Grato pelo comentário. Paz e saúde!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *